Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

ARTIGO| As guardiãs dos lares!

Autor: Wilson Aquino*
Em tempos de crise, como esse da pandemia que obriga a família há mais de ano a uma permanência maior e estressante em casa, são elas, as Mães, as maiores responsáveis pelo equilíbrio e harmonia dos lares.

Com sua incrível capacidade de administrar duas ou mais atividades físicas e intelectuais ao mesmo tempo, sem perder o controle do meio ambiente, diferente dos homens, que não conseguem isso, elas driblam as dificuldades enfrentadas em casa, especialmente aquelas relacionados aos cuidados e à educação das crianças.

Fazem isso com incrível maestria, sem perder a elegância e o controle de tudo e de todos, mesmo que ainda tenha que trabalhar para o sustento econômico do lar, ao lado (ou não) do marido.

Elas parecem possuir uma espécie de 6º sentido, que lhes permitem pressentir os perigos aos quais um filho ou uma filha podem se sujeitar se seguirem por determinados caminhos. Isso implica dizer que filho algum deve desobedecê-las, sob pena de sofrer as mais variadas consequências por conta disso.

Ainda me lembro como se fosse hoje, quando resolvia, na infância, (há mais de 50 anos) desobedecer minha mãe. Consciente do erro eu já me preparava e até olhava para os lados para tentar descobrir de onde viria o ‘castigo’ por não seguir seus conselhos e mandamentos.

E era incrível como ele (castigo) sempre vinha. Me recordo de cerda ocasião em que ele veio por intermédio de uma pedrada que me atingiu a cabeça. Nunca soube de onde veio ou por quem foi jogada. Felizmente, nada grave. Porém com muita dor e procurando conter um filete de sangue, corri para casa em busca do socorro e consolo dela, minha mãe.

Não é à toa que Deus, na sua infinita bondade e misericórdia nos ensinou: “Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá” (Êx. 20:12)

Ele também ensinou as Mães sobre como educar e formar filhos para que sejam bons cidadãos e cidadãs: “Instrui a criança no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pv. 22:6)

Muitos pais pecam nesse quesito quando dão larga liberdade aos filhos sem mostrar-lhes o verdadeiro caminho que devem trilhar para seguir a vida com segurança, honra e realizações pessoal, profissional e espiritual. Caminho esse que não outro senão o que Deus preparou para cada um de nós e que nos foi ensinado por Seu próprio Filho, Jesus Cristo.

O Salvador viveu entre nós e nos ensinou que se obedecermos Seus ensinamentos e mandamentos conseguiremos viver muito melhor nesta vida e o mais importante: seremos salvos para a eternidade.

Estudos e pesquisas realizadas em todo o mundo comprovam que os pais que educam seus filhos dentro dos princípios Cristãos, dificilmente terão problemas com eles na juventude e muito menos na vida adulta. Ou seja, dificilmente se desviarão para a violência, a desonestidade, a criminalidade de qualquer natureza. E a Mãe estará sempre presente lutando para que os filhos tenham sempre o melhor e que nunca se desviem do bom caminho.

Gosto muito de um trecho literário atribuído a Victor Hugo em que lemos:

“A mulher partiu o pão em dois pedaços e os deu aos filhos, que comeram avidamente.

‘Ela não guardou nada para si mesma’, resmungou o sargento.

‘É por que ela não está com fome’, disse o soldado.

‘Não’, replicou o sargento, ‘é porque ela é Mãe”

Esse procedimento é comum entre as mães, que estão sempre dispostas a se sacrificarem pelos filhos.

Ao enaltecê-la, não menosprezo o papel fundamental e indispensável do pai, em especial nesta época em que a falta do pai no lar moderno está sendo considerado por muitos como o principal problema social de nossos dias.

Entretanto, não tem como não louvar as Mães que geram, acalentam e educam seus filhos em retidão e são a parte central do Plano de Deus para nós na mortalidade.

*Jornalista e Professor

***
Tecnologia do Blogger.