Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Ranking nacional traz Campo Grande entre melhores capitais para se viver destacando desempenho em Saneamento e Sustentabilidade

©DIVULGAÇÃO
Os investimentos em saneamento básico ajudaram a fazer de Campo Grande a melhor capital do Centro-Oeste para se viver e a sétima melhor do Brasil, conforme aponta o Índice de Desafios da Gestão Municipal (IDGM) de 2021. Segundo a pesquisa, entre as quatro áreas analisadas, a Cidade Morena teve seu melhor desempenho em Saneamento e Sustentabilidade.

O estudo Desafios da Gestão Municipal é resultado de um levantamento da empresa de consultoria MacroPlan e leva em consideração as 100 maiores cidade brasileiras, analisando o desempenho de 15 critérios em quatro áreas fundamentais para a qualidade de vida da população: saúde, educação, segurança e saneamento e sustentabilidade. Os dados para os critérios de desempenho em saneamento e sustentabilidade têm como fonte o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Em Campo Grande a gestão do saneamento básico é responsabilidade da concessionária Águas Guariroba, empresa da Aegea – maior companhia privada de saneamento do Brasil. Os números do IDGM mostram que a capital sul-mato-grossense apresenta índices de atendimento dos serviços de água e esgoto maiores do que a média das cidades analisadas.

De acordo com o presidente da Águas Guariroba, Themis de Oliveira, a concessionária atua sempre na busca pela melhoria contínua e tem orgulho de fazer de Campo Grande uma capital referência em saneamento básico no Brasil. “Levar dignidade para as pessoas através do saneamento de qualidade, com eficiência em operação é o propósito que nos move”, resume Themis.

Segundo o IDGM, 98,7% da população da cidade é atendida pelo serviço de abastecimento de água tratada e 82,9% da capital conta com acesso a rede de coleta e tratamento de esgoto. Em média, as 100 maiores cidades brasileiras apresentam índices de 93,3% de abastecimento de água e 74% de cobertura do serviço de esgoto.

O índice de perdas de água, de aproximadamente 20%, também é levado em consideração na análise IDGM. Neste quesito, Campo Grande tem o 5º melhor desempenho entre as 100 maiores cidades brasileiras. A média de perdas de água entre os municípios analisados é de 35,8%.

Confira no link a seguir todos os dados de Campo Grande analisados pelo IDGM: https://www.desafiosdosmunicipios.com.br/resultados.php?nome_municipio=Campo+Grande.


Por: Rogério Valdez

***
Tecnologia do Blogger.