Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

PANDEMIA| Toque de recolher é prorrogado por 15 dias em MS

Sem diminuição de casos de covid-19, governo do Estado decidiu manter a medida até janeiro

Ação da Guarda Civil Metropolitana em Campo Grande durante Toque de Recolher ©Arquivo/Henrique Kawaminami
Sem retroceder a quantidade de casos de covid-19, o Governo do Estado decidiu prorrogar o toque de recolher por mais 15 dias. A medida restritiva começou a valer no dia 14 deste mês e seria encerrada hoje (28), mas a continuidade foi publicada em edição extra do Diário Oficial nesta tarde.

A decisão de continuar com a proibição de circulação de pessoas das 22h às 5h partiu da complicação no cenário e tem como objetivo controlar o aumento de casos, de acordo com o governador Reinaldo Azambuja. "O momento é de medidas mais restritivas, estamos operando no limite da capacidade do Sistema Único de Saúde. O foco é evitar mais mortes”, explica.

Foram contabilizadas até esta segunda-feira, conforme boletim epidemiológico, mais 7.769 casos em apenas uma semana. Desde o início da pandemia, Mato Grosso do Sul registrou 2.245 pessoas mortas por coronavírus.

Todos os 79 municípios estão sob a medida, que irá até o dia 9 de janeiro de 2021. Toda a ação de fiscalização será feita pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Guardas Municipais. Apenas casos de emergência médica e saída para trabalho serão aceitas entre 22h e 5h.

Durante a virada do ano, haverá reforço na fiscalização para verificar o cumprimento do decreto.

Além de defender a medida aplicada, Azambuja fez uma apelo para que a população não comemore a festa de Ano Novo fora de casa e com poucas pessoas. Reforçando o que já havia sido decidido anteriormente, a medida continua com orientação como primeiro passo para quem não respeitar e autuação como segunda etapa.

De acordo com o secretário de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, quem desrespeitar a medida poderá ser detido de 15 dias até seis meses e multa, partindo do crime de desobediência.

Em MS, 649 pessoas estão hospitalizadas devido ao coronavírus. Especificamente em leitos clínicos estão 338 pacientes e, em estado mais grave, são 311 vagas em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados. De acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde), a macrorregião de Campo Grande está com ocupação global de leitos UTI do SUS em 107%.

Por Aletheya Alves 


***
Tecnologia do Blogger.