Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

ELEIÇÕES 2020| Thammy, Kid Bengala e mais: como famosos se saíram nas urnas

Artistas e ex-atletas concorrem às eleições municipais em São Paulo mas poucos conseguem o pleito na Câmara Municipal; confira

©REPRODUÇÃO
As eleições 2020 não foram muito proveitosas para o mundo dos famosos. Não é de hoje que celebridades tentam fazer seus nomes na política, mas poucas conseguiram se eleger nos cargos municipais deste ano. Entre eles, o destaque positivo vai para Thammy Miranda (PL), filho da cantora Gretchen, que teve sucesso e vai compor a Câmara Municipal de São Paulo a partir de 2021.

Thammy ficou entre os vereadores mais votados da capital paulista, em 9º lugar, com 43.297 dos votos, segundo os últimos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que havia apurado 99,92% das urnas.

Desde 2015 Thammy assumiu o gênero masculino e chegou a ser alvo de ataques homofóbicos após participar de uma campanha de Dia dos Pais pela empresa de cosméticos Natura. Atualmente, ele é pai de Bento, de 10 meses, fruto do casamento com Andressa Ferreira.

“Quando eu decidi me candidatar eu sabia que o desafio era grande e o caminho para conquistar as pessoas que querem um representante na Câmara Municipal com garra e com coragem. Mas enfim esse dia chegou e eu só posso dizer que tudo valeu a pena. É meu dever retribuir tudo isso para vocês”, disse Thammy em um vídeo publicado em suas redes sociais emocionado após o resultado.

Quem também conseguiu se eleger em São Paulo foi o radialista Eli Corrêa, de 68 anos, que teve 32.461 votos computados até a última atualização do TSE. Aos 68 anos, sendo mais de 50 no rádio, ele chegou a se candidatar em 2008, mas desistiu da candidatura.

O delegado Palumbo, conhecido pelo reality show “Operação de Risco”, da RedeTV, também comemorou a vitória. Com 118.309 votos, ele ficou em terceiro lugar entre os parlamentares mais bem votados da cidade.

Fora da capital, o cirurgião plástico Dr. Rey se elegeu como vereador em Vargem Grande Paulista, pelo Podemos. Conhecida como “Mendigata” a modelo Fernanda Lacerda foi eleita como suplente em São Bernardo, no ABC Paulista, pelo PSDB.

Entre os famosos que amargaram o gosto da derrota neste domingo está o socialite Chiquinho Scarpa que apostou no slogan: “São Paulo é uma causa nobre”, mas não conseguiu se eleger pelo PSD e só teve 1.177 votos.

Clóvis Basílio dos Santos, conhecido por seu nome artístico como ator pornô, Kid Bengala, tentou um lugar na Câmara pelo PTB. Mesmo com trocadilhos sexuais em suas propagandas políticas, dizendo que é “pau para toda obra”, ele não conseguiu vencer.

Outras subcelebridades que ficaram de fora foram a cantora Nenem, da dupla Pepê e Nenem, que teve 826 votos pelo Pros; o ex-sósia de Marcos Mion, conhecido como “Mionzinho”, Victor Coelho que disputou pelo Novo, e teve 2.171 votos; e o ex-participante do programa Pânico na TV, que interpretava o bordão “Pedala, Robinho”, Nestor Bertolino Neto, que obteve apenas 213 votos pelo MDB.

Atletas também fracassam

Alguns atletas também tentaram o cargo de vereador, mas não tiveram sucesso. A ex-atleta olímpica Maurren Maggi, que já havia tentado ser senadora em 2018, disputou em São Paulo pelo DEM, partido que chegou a pagar R$ 300 mil por sua campanha. Com 6,2 mil votos, ela não conseguiu ficar nem entre os mais votados da sigla.

O ex-ginasta Diego Hypolito também concorreu pelo PSB e não teve sucesso: foram 3,7 mil votos, sem vitória.

Depois de posar ao lado do presidente Jair Bolsonaro vestindo a camisa do Corinthians, Marcelinho Carioca pleiteou o cargo de vereador também em São Paulo pelo PSL e teve resultado pouco satisfatório: foi o quarto mais votado do partido, com 7 mil votos, e não se elegeu.

No entanto, Carioca se saiu melhor que o companheiro de clube e profissão, Dinei. Candidato pelo Republicanos, o ex-corintiano teve 2,9 mil votos.


***
Tecnologia do Blogger.