Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Advogado que tentou matar ex a atraiu para escritório com desculpa de conversar sobre filhos e partilha de bens, diz polícia

Investigação aponta que vítima redigia acordo no computador, quando o advogado teria ficado nervoso e então a agrediu com um taco de beisebol pelas costas. Em seguida, ele tentou assassiná-la em MS.

Local onde aconteceu o encontro ©DIVULGAÇÃO
O advogado de 43 anos, que tentou assassinar a ex-esposa, de 36 anos, e se matou em seguida, no bairro Jardim dos Estados, em Campo Grande, a atraiu para o escritório dele com a desculpa de conversar sobre a guarda dos filhos e a partilha dos bens, segundo a polícia.

No boletim de ocorrência, registrado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), consta que ambos estavam separados há dois meses, sendo que ela foi ao local e, enquanto redigia o acordo no computador, ele teria ficado nervoso ao não aceitar o fim do relacionamento e então a agrediu com um taco de beisebol pelas costas, por volta das 11h (de MS) dessa segunda-feira (2).

Na sequência, após levar três golpes, a vítima teria questionado o motivo dele estar fazendo aquilo e o advogado então retirou um revólver do bolso, disparou uma vez contra ela e a atingiu no braço. Ferida, a mulher saiu pedindo socorro em uma conveniência próxima ao local.

Em seguida, ela disse que escutou um mais um disparo de arma de fogo, momento em que o dono do prédio acionou a Polícia Militar (PM). A equipe chegou em seguida e encontrou o advogado caído ao chão, ainda vivo no banheiro e atingido por um tiro na cabeça. O Serviço de Atendimento Médico (Samu) rapidamente chegou ao endereço e o levou para Santa Casa, porém, ele não resistiu.

A arma de fogo, que estava na pia do banheiro, foi apreendida e encaminhada para perícia, bem como os projéteis e o taco de beisebol.

A mulher ficou internada para exames médicos, mas, sem risco de morte. Ela estava acompanhada da mãe e ciente da morte do advogado. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, a paciente está em recuperação do procedimento realizado pela equipe da ortopedia. Nesta terça-feira (3), ela está no centro cirúrgico consciente, orientada e estável.

No depoimento, ela disse que o homem não era agressivo, porém, não aceitava o fim do casamento de 14 anos.

O caso foi registrado como tentativa de feminicídio e posterior suicídio e está sendo investigado.

Por Graziela Rezende, G1 MS

***
Tecnologia do Blogger.