Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Morre piloto do helicóptero da Força Nacional que saiu de MS e caiu no Pantanal

Suspeita é que Policial Civil do DF tenha sofrido um tromboembolismo pulmonar

Policial civil do DF e membro a Força Nacional, Renato de Oliveira Souza, morreu na noite de ontem (Foto: Redes sociais/Reprodução)
Morreu na noite desta segunda-feira (26), no Rio de Janeiro, o policial civil do Distrito Federal, Renato de Oliveira Souza, que pilotava o helicóptero da Força Nacional que caiu no Pantanal no dia 8 de outubro.

Naquele dia, a aeronave levantou voo de Corumbá depois que equipe concluiu missão no combate aos incêndios que assolavam o bioma no Estado. Após uma parada feita em Porto Jofre, região pantaneira que fica na divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A queda aconteceu em território mato-grossense, próximo ao município de Poconé.

Na tarde de quarta-feira (21), o piloto foi transferido de Cuiabá (MT) para o Rio de Janeiro, onde morava com a família, em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) aérea. Conforme divulgou o Governo do Mato Grosso naquele dia, transferência do policial, que estava internado no Hospital Santa Rosa, foi acompanhada pelo secretário de Segurança Pública do Mato Grosso, Alexandre Bustamante, e o irmão do agente, Rogério de Oliveira Souza.

Foi quando o irmão disse que apesar de lesão na coluna, em três meses Renato estaria plenamente recuperado, conforme avaliação médica.

O agente já havia tido alta e segundo apurou o portal Metrópoles, na noite de ontem, ele passou mal. Com falta de ar, foi levado para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no Rio, mas não resistiu. A suspeita é de tromboembolismo pulmonar.

“Renato agora está voando mais alto, que voe para sempre”, publicou uma sobrinha em rede social, ainda conforme o Metrópoles.
A aeronave saiu de Corumbá e caiu cerca de 13 quilômetros depois (Foto: Centro Integrado de Operações Aéreas) 



Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Por: Por Anahi Zurutuza

***
Tecnologia do Blogger.