Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Pantanal pede socorro

©ARQUIVO
O deputado estadual Pedro Kemp apresentou hoje na sessão da Assembleia Legislativa pedido de providências ao IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente), ao IMASUL (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e a Polícia Militar Ambiental, visando o combate aos focos de incêndio no Pantanal.

De janeiro até o início deste mês, o fogo no bioma pantaneiro já queimou uma área correspondente a 12 cidades de São Paulo, 18.646 Km², cerca de 12% da área total do bioma, segundo dados divulgados pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Mais de 90% da destruição ocorreu em áreas de vegetação nativa.

O bioma Pantanal é considerado o mais preservado do Brasil, com 83% de cobertura vegetal nativa e apresenta a maior densidade de espécies de mamíferos do mundo, com uma concentração nove vezes maior que a vizinha Amazônia, de onde recebe parte das águas que o inunda todos os anos. É esse ambiente que vem queimando com força extrema nunca vista.

As queimadas no Pantanal têm sido uma preocupação constante nesta época do ano, ou seja, no período de seca, quando parte dos danos nesse sistema chegam a ser sentidos nas regiões urbanas, que ficam cobertas de fumaça e cinzas. Como se sabe, o fogo pode ser provocado de várias maneiras, entre elas, causas naturais e provocadas pelo homem, casualmente ou deliberadamente. A causa mais comum no Pantanal é provocada pelo homem, como forma de limpeza e renovação dos pastos. 

Segundo o deputado Kemp, “além de provocar danos irreparáveis ao meio ambiente, com o empobrecimento do solo e desequilíbrio no ecossistema, a névoa seca causa uma série de problemas respiratórios nas pessoas, que estão lotando ainda mais os postos de saúde na região, neste período de pandemia.”

Após apresentação do pedido de providências aos órgãos ambientais estaduais e federal, o deputado recebeu apoio dos colegas deputados, que se comprometeram a endossar a reivindicação.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.