Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

CAPITAL| "Lei Seca" acaba e toque de recolher começará 22 horas por 15 dias

Decisão veio após 3 horas de reunião entre Defensoria Pública, prefeitura e entidades ligadas ao comércio, mediada pela Justiça

©ARQUIVO
Foram necessárias mais de 3 horas de reunião para decidir quais medidas serão adotadas a partir de agora em Campo Grande, contra a disseminação do coronavírus. O encontro, mediado pela Justiça, serviu para avaliar os efeitos de 5 dias de "lei seca". Ao fim das discussões ficou acertado que a restrição ao consumo de álcool cai e o toque de recolher também diminui em 1 hora. A partir de amanhã, será de 22h à 5h

Os dados sobre lotação de UTIs convenceu Defensoria Pública e Ministério Público sobre a possibilidade de flexibilizar as ações de isolamento social. Mas agora as reuniões serão semanais, para avaliar os dados com maior frequência e ir definindo regras conforme os riscos impostos pela covid-19 em Campo Grande.

A fiscalização para cumprimento do toque de recolher e para coibir embriaguez no trânsito seguem até 30 de agosto com 34 equipes nas ruas.

"Houve um consenso é há necessidade de equilibrar saúde, vida e economia", resumiu o procurador-geral do município, Alexandre Ávalo.

O defensor Fábio Rombi também saiu da reunião lembrando que são muitos setores envolvidos no debate e diretamente impactados pelas decisões.

Titular da 32ª Promotoria de Justiça da Saúde Pública, Filomena Aparecida Depolito Fluminhan argumentou que os setores econômicos são "muito penalizados com as restrições", por isso apoia a flexibilização neste momento.

"Com essa garantia de que não faltarão UTIs e compromisso de ampliação em mais 20 leitos, acabamos concordando com a liberação da bebida alcoólica. Os resultados foram bons, por isso é possível flexibilizar", justificou. 

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Por: Ângela Kempfer

Tecnologia do Blogger.