Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

PANDEMIA| Com mais cinco mortes por coronavírus em Campo Grande, MS chega a 255 óbitos

Em 24 horas, Mato Grosso do Sul registrou 27 mortes pela doença


O número de mortes por Covid-19, o novo coronavírus, chegou a 78 em Campo Grande, de acordo com boletim epidemiológico da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) na tarde desta terça-feira (21). Com os novos casos, Mato Grosso do Sul já contabiliza ao menos 255 mortes causadas pela doença.

Pela manhã, o número de mortos eram 73 na Capital, conforme boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde). As novas mortes confirmadas pela doença foram de pacientes internados em hospitais particulares e no HRMS na Capital.

Apenas um idoso, de 87 anos, estava internado em hospital particular, enquanto os demais, sendo dois homens de 62 e 81 anos e duas idosas, de 65 e 62, estavam internadas no hospital público.

Campo Grande já registra 7.031 casos da doença, 38.497 notificações, 30.000 casos descartados e 1.466 seguem em investigação e aguardam resultado.

MS com 17,3 mil casos confirmados de coronavírus

Mato Grosso do Sul já registra 17.386 casos positivos de Covid-19, causada pelo novo coronavírus, conforme o boletim epidemiológico desta terça-feira (21). Os números trazem incremento de 749 novos positivos, além de 27 mortes – é o maior registro de óbitos em 24h em mais de 100 dias, conforme pontuou Geraldo Resende, titular da SES.

Os 749 casos positivos desta segunda fazem incremento de 4,5% na curva, que segue ascendente e com crescimento exponencial. Mesmo expressivo, os números podem ser maiores, já que a base de dados E-SUS VE – alimentada pelos municípios e a partir da qual a SES obtém os números consolidados – segue instável: são 6.349 casos sem encerramento nas vigilâncias municipais.

O boletim traz, ainda, um total de 88.383 notificações de Covid-19, das quais 62.251 foram descartadas. O Lacen-MS (Laboratório Central de MS) ainda processa 2.397 amostras biológicas – parte delas foram enviadas para laboratórios parceiros, tais como o Instituto Butantã (SP) e a Fiocruz (RJ).

Fonte: Midiamax
Por: Mariane Chianezi
Tecnologia do Blogger.