Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Promotor pede 3 anos de internação para Cecílio, que matou Eloá durante surto

Conforme o Ministério Público, o réu foi declarado inimputável, ou seja, não pode responder pelos seus atos

Cecílio deixando a sala de audiência no Fórum, em Campo Grande, em fevereiro deste ano ©Kisie Ainoã
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) pediu à Justiça no começo deste mês a internação de Cecílio Martins Centurião Júnior, 34 anos, para tratamento psiquiátrico de no mínimo 3 anos. Em dezembro do ano passado, durante um surto psicótico, Cecílio atacou e matou Eloá Aquino Carvalho, 3 anos. O caso aconteceu na Rua Baobá, na Vila Moreninha IV, em Campo Grande. A Justiça ainda não avaliou o pedido.

Conforme o Ministério Público, o réu foi declarado inimputável, ou seja, não pode responder pelos seus atos por “incapacidade de entendimento e de autodeterminação no contexto ilícito”. O acusado passou por perícia médica em janeiro deste ano e foi diagnosticado com esquizofrenia. Ao responder os questionamentos do Juiz, do MP e da Defensoria Pública, que faz a defesa de Cecílio, a médica-perita afirmou que, Cecílio por motivo de doença mental era inteiramente incapaz de entender o caráter criminoso do fato.

“É importante frisar, no entanto, que no laudo pericial, recomenda-se a aplicação imediata de tratamento psiquiátrico, em contexto hospitalar, devido à gravidade do quadro clinico apresentado atualmente pelo réu, em razão pela qual requer o Ministério Público a aplicação de medida de segurança de internação, pelo prazo mínimo de três anos”, escreveu a promotoria.

Cecílio continua preso na Penitenciária de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho, no Pavilhão de Saúde. Se o juiz acatar o entendimento do MP, Cecílio deve permanecer no presídio mesmo, pela falta estabelecimento psiquiátrico.

Caso 

Na manhã do dia 11, Elenilda Carvalho Moreira, 31 anos, mãe da vítima, seguia para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas com os três filhos de 2 meses, 3 anos e 5 anos, quando Cecílio se aproximou e sem falar nada levantou Eloá pelas pernas até a altura da cabeça e na sequência arremessou-a por duas vezes contra o chão como se fosse um boneco. Elenilda nunca tinha visto o rapaz no bairro. Cecílio foi contido por moradores e preso pela Guarda Municipal. A criança foi socorrida à Santa Casa com ferimentos graves e morreu no dia seguinte.

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Por: Viviane Oliveira
Tecnologia do Blogger.