Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Deputado Cabo Almi vota contra a reforma da previdência dos servidores que vão receber 14% a menos a partir de janeiro

©DIVULGAÇÃO/ARQUIVO
Deputado Cabo Almi (PT) vota contra a reforma da previdência estadual que penaliza com aumento de 14% os servidores públicos, sobretudo, os aposentados que ganham menos. O parlamentar disse estar indignado e desabafa, ao afirmar que os trabalhadores que sustentam o Estado de Mato Grosso do Sul “estão como se estivessem no corredor da morte e não encontram na maioria dos deputados a disposição de estender a mão para defende-los com seus votos”. 

O parlamentar disse que o governo do Reinaldo Azambuja (PSDB), no seu segundo mandato, só tem mandado para a Assembleia Legislativa, projetos que tiram direitos dos trabalhadores, que achata salários, reajuste, nada”. O ser humano que tem coragem de ser candidato e sair pedindo votos para se eleger, ele tinha que no mínimo fazer uma reavaliação. 

Eu estou há 23 anos no legislativo e sei da esperança do eleitor ao votar em alguém, depois que se elege não consegue lhe retornar com nada, a não ser com o discurso de “cumprir com a Constituição, lei de responsabilidade fiscal, limite prudencial, com a queda da receita”, “isso é uma obrigação. Eu duvido que alguém diga que vai estar de acordo com o atraso do salário do servidor”. 

“Estou triste e abalado com o resultado desta votação, vimos que nove deputados assinaram a emenda apresentada pelo deputado Pedro Kemp (PT), para isentar os aposentados que ganham até três salários mínimos, ao chegar na (CCJ) Comissão de Constituição e Justiça, ninguém da comissão votou a favor da única emenda que favorecia, em parte, os servidores mais humildes”. 

A bancada do PT votou contra o projeto que penaliza os servidores do MS, mesmo assim, a reforma foi aprovada e, a partir de janeiro do ano que vem, todos os aposentados, inclusive os que ganham salário mínimo, vão ganhar menos ao ser obrigado a pagar 14% para a previdência.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.