Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Base de apoio do governo acabou, diz grupo de empresários bolsonaristas

As acusações de Moro ao deixar o governo são muito graves, na opinião do presidente do grupo de empresários fundado por Flavio Rocha (Riachuelo)

©Reuters
Gabriel Kanner, presidente do Instituto Brasil 200, grupo de empresários que vinha apoiando as ações de Jair Bolsonaro desde o início do mandato, diz que sentiu uma "decepção absoluta" após a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e que o presidente perdeu sua base de apoio.

"Eu me sinto absolutamente traído como eleitor. Acho que todos que acreditaram no discurso do combate à corrupção se sentem traídos", diz Kanner.

As acusações de Moro ao deixar o governo são muito graves, na opinião do presidente do grupo de empresários fundado por Flavio Rocha (Riachuelo) e que reúne nomes como João Appolinário, da Polishop.

"Ele falou que não assinou a desoneração, ou seja, ele ficou sabendo pelo Diário Oficial. Esse 'a pedido' também foi uma mentira pelo que falou. [Bolsonaro] Pedir para ter acesso a relatórios, isso é gravíssimo. Estou incrédulo", diz Kanner.

Para ele, Bolsonaro representava uma esperança de mudar o Brasil e combater a corrupção. "Não é apenas a saída do Moro, que já seria um baque muito grande. Mas as acusações que o Moro fez abalam qualquer confiança que a gente poderia ter no presidente", diz ele.

NAOM-POR FOLHAPRESS COM JOANA CUNHA

Tecnologia do Blogger.