Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Pastor detido por manter a mulher refém e transmitir agressões ao vivo vai para prisão domiciliar em MS

Jesus Gorgs, de 40 anos, estava preso desde o dia 12 de março. Ele ameaçou e agredia a mulher por cíume, segundo a polícia.

©REPRODUÇÃO
A Polícia Civil confirmou na tarde desta quarta-feira (25) que o pastor Jesus Gorgs, de 40 anos, que manteve a mulher refém por mais de 12 horas, no dia 12 de março, no bairro Giocondo Orsi, em Campo Grande e usou uma "live" de uma rede social para divulgar as agressões, foi para prisão domiciliar mediante a uma determinação judicial.

De acordo com a polícia, ele deixou Instituto Penal de Campo Grande na terça-feira (24), e terá que usar tornozeleira eleltrônica enquanto responde ao processo penal.

O G1 tentou entrar em contato com a defesa do pastor, mas até a mais recente atualização da matéria não conseguiu.

Anteriormente a delegada Maíra Pacheco Machado, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), disse que o pastor imaginava que estava sendo traído pela esposa e a teria a agredido e feito o vídeo para expô-la e humilhá-la, para que ela confessasse uma traição que não existiu.

A delegada disse que as agressões a vítima começaram por volta das 8h, quando ela se arrumava para ir trabalhar. O pastor trancou a porta do quarto do casal, tirou o celular dela e começou a cortar seus cabelos e roupas.

Maíra diz que um casal de amigos que estava na casa percebeu a situação e tentou conversar com o pastor, mas ele se mostrou irredutível, então eles ligaram para a Polícia Militar. Além da PM, a DEAM foi acionada por uma pessoa que viu a transmissão do vídeo na rede social. A unidade acionou o Serviço de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil e comunicou ao Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).

Quando os policiais da DEAM chegaram a casa, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE), da PM já estava no local, junto com o Corpo de Bombeiros. Conforme a delegada, o pastor estava alterado e violento. Ele ameaçava o tempo todo matar a vítima e em seguida se matar.

Após negociação, policiais do BOPE fizeram uma entrada tática no local e prenderam o pastor, libertando a refém.

Por Ricardo Freitas, G1 MS
Tecnologia do Blogger.