Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Guarda Municipal é suspeito de matar a tiros ex companheira e amigo da vítima durante churrasco em MS

De acordo com a polícia, suspeito ainda atirou contra mulher do homem que morreu durante o desentendimento, em Campo Grande. Esse é o 7ª caso de feminicídio em MS nos 3 primeiro meses de 2020.

Casa da Mulher Brasileira investiga o caso ©Flávia Galdiole/TV Morena
Um guarda municipal de 35 anos é suspeito de matar a ex companheira, uma estudante de 28 anos a tiros no início da madruga desse domingo (1º), no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande. De acordo com a polícia ele também teria atirado contra uma amiga da vítima e o marido dela, que morreu no local.

Conforme a delegada Elaine Cristina Ishiki Benicasa, há 15 dias, a jovem registrou um boletim de ocorrência contra o suspeito por ameaça com arma de fogo e invasão de domicílio. Na ocasião, ela pediu medida protetiva, mas que não entrou em vigor por causa do feriado de carnaval.

O G1 entrou em contato com o Tribunal de Justiça para entender o motivo do atraso do cumprimento da medida protetiva, mas não obteve retorno.

Segundo a delegada, o casal estava junto há 7 meses. O suspeito não tinha passagem pela polícia. Na madrugada desse domingo ele foi até um churrasco onde vítima estava com amigos, a chamou para conversar na frente da casa e começaram a discutir.

Ainda de acordo com a delegada, ele atirou contra a cabeça da ex. A amiga correu para dentro do imóvel para pedir ajuda e foi atingida com um tiro nas costas. Ela está internada na Santa Casa de Campo Grande. O marido dela foi socorre-la e levou um tiro no tórax e não resistiu ao ferimento e morreu no local.

A Casa da Mulher Brasileira investiga o caso que foi registrado como feminicídio, homicídio e tentativa de homicídio. Esse é o sétimo feminicídio registrado em Mato Grosso do Sul, no primeiros três meses de 2020.

Por Flávia Galdiole/TV Morena e Flávio Dias, G1 MS — Campo Grande
Tecnologia do Blogger.