Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

PT quer aliança do campo progressista para disputar comando da Capital

Partido pretende disputar as prefeituras nos principais colégios eleitorais de MS

O deputado estadual, Pedro Kemp, vai disputar pela primeira vez a Prefeitura de Campo Grande ©DIVULGAÇÃO/ALEMS
A estratégia nacional do PT para fortalecer candidaturas nas eleições municipais de 2020 deve se repetir na disputa pela prefeitura de Campo Grande. Pré-candidato para administrar a Capital, o deputado estadual Pedro Kemp, já planeja alianças para formar um campo progressista. Há ainda 55 nomes a disposição para concorrer ao cargo de vereador. A intenção do diretório estadual é lançar nomes para prefeitura dos principais colégios eleitorais de Mato Grosso do Sul.

A partir deste ano, estão vetadas coligações nas disputadas proporcionais. Alianças com outros partidos são permitidas apenas na disputa para executivo municipal. Kemp pretende utilizar das possibilidades colocadas pela lei eleitoral para se fortalecer na disputa. Conversas com membros do PC do B, PSOL, PCO e PDT estão agendadas. “A prioridade é para os partidos do campo progressista”, explicou o deputado.

Pela primeira vez na disputa pela prefeitura, Kemp pretende focar o debate em gestão participativa, qualidade dos serviços públicos, como o transporte coletivo; e fortalecimento da saúde, além de medidas para geração de emprego e renda. O discurso atual fica apenas em torno da infraestrutura, afirma o deputado se referindo à gestão do atual prefeito Marquinhos Trad, candidato a reeleição. “Campo Grande é um cartão postal no centro da cidade, mas, a gente precisa olhar par aos bairros periféricos”, enfatizou.

Vereadores e interior – Se alianças são aposta para viabilizar a disputa à prefeitura, a mesma estratégia não se aplica para compor a Câmara de Vereadores da Capital. Com as novas regras eleitorais, o cenário é de desafio ainda maior para disputa no legislativo, já que a bancada do PT vem reduzindo consideravelmente eleição após eleição. Atualmente, somente o vereador Ayrton Araújo ocupa cargo pelo partido.

Conforme Kemp, 55 militantes já colocaram o nome a disposição para concorrer ao cargo, embora o número permitido de candidatos seja de cerca de 40. “Teremos uma chapa representativa com advogados, médicos, trabalhadores da construção civil, mulheres, negros e lideranças comunitárias”, explicou.
O presidente regional do PT, vereador Vladimir Silva  é
pré-candidato a prefeito de Coxim ©Divulgação
De acordo com o presidente regional do PT, o vereador , Vladimir Silva, dirigentes do partido começaram a percorrer os municípios para orientar sobre a nova legislação eleitoral. “A disposição do partido é lançar o máximo de candidaturas possíveis nos principais colégios eleitorais”. Atual presidente da Câmara de Coxim, Vladimir é pré-candidato ao executivo.

Já há pré-candidatura também no município de Três Lagoas, com a advogada e professora de geografia, Luciene Maria da Silva e Silva. Ela foi candidata a vice-governadora nas eleições de 2018, compondo com ex-prefeito de Mundo Novo Humberto Amaduci, que volta a disputar o cargo de prefeito em 2020.

Municípios considerados estratégicos para o partido, Dourados e Corumbá, ainda não têm candidatos definidos. Também ainda esta em discussão o desejo do ex-governador Zeca do PT de disputar a prefeitura de Sidrolândia. Até ano passado, ele era cotado para disputar o comando da Capital.

Fonte: campograndenews

Por: Tainá Jara

Tecnologia do Blogger.