Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Em comboio, 100 policiais seguem para prestar homenagem a PRF morto

Policiais rodoviários federais lamentam a morte do inspetor que será velado a partir das 16 horas em Sidrolândia

Policiais se reuniram na sede da PRF na Capital para seguirem juntos até Sidrolândia ©Maressa Mendonça
Cerca de 100 policiais rodoviários federais partem em comboio para Sidrolândia para acompanhar o velório do policial rodoviário federal Vladimir Benedito Struck, 45 anos, que acontece a partir das 16 horas, na Câmara Municipal da cidade. Vladimir morreu após ser atropelado por uma caminhonete Ford F-1000, conduzida por um homem de 73 anos, na estrada do Capão Seco, a cinco quilômetros da BR-060. Ele estava no local com mais dois policiais controlando o fluxo de veículos no trecho onde havia acontecido um acidente de trânsito.

O PRF foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros inconsciente, com um corte na cabeça e com múltiplas fraturas pelo corpo. Ele foi levado para a Santa Casa de Campo Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nesta madrugada.

O motorista da caminhonete será indiciado por homicídio culposo na direção de veículo automotor. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Luto e comoção - Pela manhã, na Superintendência Federal o clima era de luto e comoção. Os agentes que partem em comboio para prestar a última homenagem a Struck não quiseram falar com a imprensa. No entanto, segundo o superintendente executivo da PRF, Augusmar Vieira Neto, o clima é de muita tristeza na corporação. “A corporação perdeu um excelente policial. Todos sofrem muito com isso. Somos uma família. Toda a corporação de Campo Grande deve prestar homenagem e vão acompanhar o velório e sepultamento do policial”, enfatizou.

Com relação ao acidente ele diz que as circunstâncias estão sendo apuradas com apoio das polícias civil e federal. A PRF aguarda a resposta dos peritos, mas as informações preliminares, segundo o superintendente é de que o inspetor tinha ido atender um acidente na Rodovia. Mas a dinâmica não está fechada.

O delegado Reginaldo Salomão, da Delegacia Especializada a Roubos e Furtos (DERF) que também passou hoje pelo local, disse que a morte do inspetor da PRF traz grande tristeza para a polícia de MS. Ele conhecia Struck desde 2010 quando trabalhou em Ribas do Rio Pardo. “Sempre nos encontrávamos na casa de outros policiais. Com isso o sentimento é de grande tristeza.; Era um grande amigo, um grande policial. Toda a polícia está de luto. A polícia perdeu um braço e a cidade um defensor”, concluiu.

Por: Rosana Siqueira e Maressa Mendonça

Tecnologia do Blogger.