Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Ao fazer um retrospecto de 2019, Urandir diz que o ano foi excelente

Pesquisador se emociona ao falar das homenagens que recebeu em vários municípios de Mato Grosso do Sul e em outros estados brasileiros
“O ano de 2019 foi muito bom. Recebemos vários reconhecimentos, como o título de Cidadão Campo-grandense, e isso ajuda muito, nos incentiva a continuar nosso trabalho juntamente com a nossa Comunidade de Zigurats”. A afirmação partiu do empresário e pesquisador Urandir Fernandes de Oliveira, diretor do Centro Dakila Pesquisas, entrevistado na manhã desta quinta-feira, 10 de outubro, no programa “Bronca do Eli”.

Urandir fez um retrospecto do ano que se aproxima do final e o avaliou como altamente positivo para as ações do Grupo Dakila. “Essas ações de reconhecimento fortalecem nossas ações e, praticamente chegando o ano de 2020, temos expectativas muito boas quanto à realização de novos projetos”.

Lembrado pela radialista Eli Sousa, das rádios Diamante FM e Segredo FM, que o título de Cidadão Campo-grandense só é concedido a quem tenha reais serviços prestados à sociedade, Urandir Fernandes elencou as empresas que comanda e o número de pessoas nelas envolvidas. “Temos a Dakila Pesquisas, com 4.500 pessoas de Campo Grande envolvidas diretamente, além de 700 mil outros brasileiros espalhados pelo país e outros 9 milhões distribuídos pelo mundo inteiro”.

Ele ainda citou a Cerâmica BKC, com unidade industrial na cidade de Corguinho, mas com dois depósitos na cidade de Campo Grande, um na Avenida Zahran e outro na Mascarenhas de Moraes.

Urandir anunciou a chegada do Grupo Dakila ao município de Maracaju, um dos mis pujantes do interior do Estado, onde vai inaugurar uma loja de cosméticos e um estúdio de gravações. “Na verdade, também uma produtora de áudio e vídeo para fazer festivais, pois temos uma gama de gente talentosa em Mato Grosso do Sul e que precisa de apoio” frisou Urandir.

Citando vários jovens talentos que estão despontando, como Dani Santana e Diego Simonetti, Urandir disse que esse estúdio de gravação de CDs representará uma nova oportunidade a esses jovens que despontam “num dos estados que mais talentos revelaram nos últimos anos, entre os quais podemos citar o Michel Teló, Luan Santana, João Bosco e Vinícius, Jads e Jadson, Maria Cecília e Rodolfo, Munhoz e Mariano e tantos outros nomes que se destacam na música brasileira” comentou. Urandir anunciou que a produtora e gravadora de novos talentos se chamará Oitava Nota.

Durante a entrevista veiculada ao longo do programa, Urandir comentou a satisfação de ter recebido o reconhecimento aos trabalhos científicos da equipe de Dakila Pesquisas na cidade de Fortaleza, capital do Ceará, onde recebeu uma homenagem da União dos Vereadores do Brasil e da União das Câmaras de Vereadores do Estado do Ceará.

Ele lembrou que a série de homenagens de que foi alvo ao longo de 2019 teve início na Câmara Municipal de São Paulo, onde recebeu uma homenagem de uma organização não governamental ligada à ONU e depois vieram várias outras comendas como o título de Cidadão Campo-grandense concedido pela Câmara da Capital, a Medalha Tiradentes, concedida pelo Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, a Medalha concedida pela Assembleia Legislativa e os títulos de Cidadão Honorário de vários municípios como Corguinho e Rochedo.

“Nós temos muita gratidão aos vereadores, deputados e prefeitos de todo o Brasil por nos proporcionar esse reconhecimento que não é à minha pessoa, mas, sim, o reconhecimento a toda a equipe de Dakila Pesquisas pelo denodo com que trabalham no

campo da ciência, contribuindo com o mundo científico a partir do desvendamento de novos mistérios do universo”.

Para Urandir, os vereadores são os porta-vozes que estão mais próximos da sociedade e o reconhecimento que eles prestam a ele e ao Grupo Dakila Pesquisas nada mais é que o reconhecimento á contribuição que as empresas ligadas ao grupo dão à sociedade, seja na área do conhecimento, cultural, esportiva ou ainda da melhoria das condições econômicas a partir da geração de emprego e renda.

O pesquisador ainda relatou a confirmação de uma palestra no Maranhão, que deve ocorrer no primeiro trimestre do próximo ano e o interesse de câmaras municipais do Rio Grande do Sul em conhecer os avanços das pesquisas realizadas pelo Centro Dakila. “São muitas novidades que teremos para o próximo ano e que vão surpreender o mundo científico” afirmou.

Outro investimento liderado por Urandir é a Cidade Zigurats, no Morro da Boa Sorte, no município de Corguinho. Ele faz projeção de que em quatro anos o projeto estará bem adiantado.

Chama muito à atenção, na Cidade Zigurats, a construção de uma pirâmide com estrutura equivalente a um prédio de nove andares, onde funciona também o CTZ – Centro de Tecnologia Zigurats.

No Centro Tecnológico Zigurats são realizadas as pesquisas mais conhecidas do Centro Dakila, como a questão do formato da Terra, convexo, e não redondo como apregoa os cientistas ortodoxos. Urandir abordou diversas pesquisas realizadas no município de Corguinho, inclusive algumas feitas para grandes empresas brasileiras e multinacionais. “Muitos cientistas não saem do sofá e continuam repetindo o que se difundiu a séculos. Nós estamos aqui para provar o contrário”.

Por fim, Urandir Fernandes comentou o lançamento da moeda Dourado Coin. Segundo ele, a decisão de entrar no mundo das moedas digitais veio diante da necessidade de oferecer aos cidadãos brasileiros a oportunidade e independência financeira e descentralização do nosso dinheiro. Ele lembrou que atualmente o brasileiro é dono do dinheiro, mas não pode tê-lo, pois, se precisar de um saque de R$ 30 ou R$ 40 mil tem de esperar três ou quatro dias. “Tem de falar com a gerência, esta com superintendência, enfim, você é dono do dinheiro, mas quem manda são os outros”.

Por esses motivos, Urandir e o Grupo Dakila idealizaram o Dourado Coin para que os cidadãos possam ter a sua própria moeda. Segundo ele, é a única moeda digital do mundo que tem endereço, CNPJ. “É uma moeda garantida. Tem lastro” garantiu o empresário Urandir que finalizou lembrando que o maior lastro da Dourado Coin não são as jazidas de ouro, diamante e de argila que a Dakila possui, mas, sim os milhões de associados do Centro Dakila Pesquisas.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.