Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Executado com tiros na cabeça, jovem morreu por causa de celular e bicicleta

Vítima teria roubado os produtos de um familiar do autor dos disparos

Vítima foi coberta com um lençol até a chegada da perícia ©Direto das Ruas
Jhonatan Estanley Caldas, 21 anos, executado com dois tiros na cabeça na noite do dia 24 de setembro, no Jardim Anache, em Campo Grande, foi assassinado em um acerto de contas, conforme informações da polícia.

Segundo informações do delegado Camilo Kettenhuber Cavalheiro, da 2ª Delegacia de Polícia Civil, as investigações apontam que o crime foi motivado por um acerto de contas. Jhonatan, que possuía extensa ficha criminal, teria roubado o celular e a bicicleta de um familiar do autor da execução, que seria membro de uma facção criminosa.

De acordo com o delegado, testemunhas relataram que, quando encontrou Jhonatan, o autor dos disparos teria falado sobre a bicicleta e o celular, além do nome do familiar vítima do jovem. ''Foi um acerto de contas", disse.

Ainda segundo apurado pela polícia, o autor dos disparos e o comparsa estavam armados com um revólver calibre 38 e uma pistola. Até o momento ninguém foi preso.

O caso - Na noite do dia 24, Jhonatan estava em frente à residência na Rua Belo Canto, acompanhado de cinco amigos, quando um veículo ocupado por dois homens passou pelo local. O carro parou na esquina, a dupla desceu e disparou contra o jovem. Ele foi atingido por dois tiros na cabeça e morreu na hora.

À polícia, um tio e Jhonatan contou que o rapaz havia relatou que estava sendo ameaçado de morte por membros do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Jhonatan já foi condenado a 1 anos e 8 meses de prisão por tráfico de drogas e, quando adolescente, foi apreendido por ameaça, furto, corrupção de menores, associação criminosa e lesão corporal dolosa.

Fonte: campograndenews
Por: Kerolyn Araújo e Clayton Neves
Tecnologia do Blogger.