Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

'Estava no mato comendo o pão que o Diabo amassou', diz suspeito de matar motorista de aplicativo

Igor afirma que ficou escondido em uma mata próximo do local onde executou Rafael a tiros

©André de Abreu 
O suspeito de matar o motorista de aplicativo Rafael Baron, Igor Cesar de Oliveira, 22 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (16) e disse que ficou três dias escondido em um matagal próximo do local onde matou o trabalhador, no Jardim Campo Nobre, em Campo Grande.

“Estava no mato, comendo o pão que o Diabo amassou”, disse o suspeito ao ser apresentado para a imprensa.

Ele alega que após executar Rafael com dois tiros, correu para o matagal e permaneceu escondido. Questionado sobre ter assassinado o motorista, ele afirma que a vítima teria beijado sua esposa ao finalizar a corrida. Segundo o suspeito, Rafael teria segurado o braço da mulher durante o percurso.

“Ele falou que naquele friozinho estava bom para fazer amor gostoso. Quando descemos do carro, ela foi pagar a corrida, eu vi os dois se beijando, peguei a arma e matei ele”, disse Igor.

Ao relembrar o crime, Igor pede perdão para a família da vítima e diz que agiu por ciúmes da esposa. A cunhada de Rafael, Karolinne Pereira da Silva, 21 anos, rebate a afirmação de que Rafael teria dado em cima da esposa do suspeito. Segundo ela, é mentira e pode ser uma tática do advogado de defesa para tentar inocentar Igor.

Os motoristas de aplicativo continuam no local, prestando apoio à família de Rafael.

Fonte: TopMídiaNews
Por: Dany Nascimento e Anna Gomes

Tecnologia do Blogger.