Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Deputado Coronel David participa de reunião para combater feminicídio em MS

Aumento dos crimes contra a mulher preocupam autoridades no Estado

©DIVULGAÇÃO
A convite da Subsecretária Especial de Cidadania, Luciana Azambuja Roca, o deputado estadual Coronel David (PSL) participou de uma reunião na manhã da última sexta-feira (12) na Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), onde foi discutido estratégias e propostas para uma resposta do Estado de Mato Grosso do Sul sobre o aumento do número de feminicídios ocorridos nesse ano. Várias autoridades do poder público estiveram presentes, o que mostra a preocupação com os frequentes casos de violência contra a mulher.

No primeiro trimestre de 2019, o índice de feminicídio superou os números apresentados durante o mesmo período em 2018. Só nos três primeiros dias de abril deste ano, foram registrados três casos, o que chamou atenção dos órgãos competentes para que providências fossem tomadas para a solução desse problema que atinge a população de uma forma geral.

Coronel David é vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e Combate a Violência Doméstica e Familiar, e vem atuando firmemente para coibir os crimes praticados contra a mulher.

Ainda quando Comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, o parlamentar já se mostrava disposto a quebrar paradigmas e lutar para que homens e mulheres tivessem direitos iguais dentro da categoria. Já na Assembleia, recentemente, apresentou um Projeto de Lei que proíbe agressores de mulheres condenados pela Lei 11.340 (Lei Maria da Penha) a ingressarem na Administração pública direta e indireta. “Reuniões como a de hoje são de extrema importância para discutirmos estratégias pontuais para que ações sejam tomadas. O cerco está fechado para esses covardes. Vamos unir forças e acabar com esses criminosos que destroem vidas e famílias”, ressaltou Coronel David.

Dois pontos foram destaque para o plano estratégico de combate a violência contra a mulher. Capacitação dos agentes que atendem as vítimas e fortalecimento da rede em todos os serviços públicos, que colocados em prática, podem contribuir para a conscientização da população. Por fim, um Comitê Estadual de Combate ao Feminicídio foi criado e uma nova reunião com o intuito de ampliar a discussão foi marcada para o dia 25 de Abril na Assembleia Legislativa.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.