Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Deputado Capitão Contar requer criação de Frente Parlamentar para combater corrupção

©DIVULGAÇÃO/ALMS
Na sessão desta terça-feira (03), o deputado Capitão Contar (PSL) apresentou requerimento, assinado por onze deputados, para a criação da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção e Promoção da Transparência dos Gastos Públicos. O objetivo é debater, buscar soluções integradas e acompanhar a execução de políticas públicas que promovam a transparência, controle e fiscalização do uso dos recursos públicos, além de estabelecer medidas de prevenção e combate à corrupção e à impunidade.

Para Contar, a Frente poderá colaborar para atender aos anseios da população. “Os contribuintes querem saber como estão sendo gastos os recursos públicos. Precisamos de transparência na execução de obras, de programas sociais, e com essa Frente Parlamentar queremos promover ações e trazer esse debate pra dentro dessa Casa de Leis”, afirmou o deputado.

A Frente Parlamentar de Combate à Corrupção e Promoção da Transparência dos Gastos Públicos poderá agregar, conforme o requerimento, além dos deputados, também órgãos públicos e organizações da sociedade civil que atuem em áreas conexas com a administração pública.

Ágata de Aço

O deputado Capitão Contar também usou da palavra na sessão de hoje para parabenizar o Exército Brasileiro pela Operação Ágata, realizada em combate a crimes transfronteiriços. Ao todo, estão sendo envolvidos cerca de 1900 militares e civis na Operação. “Não adianta fechar as fronteiras, precisamos que nos prevenir e identificar quem são os criminosos, por isso o serviço de inteligência é importante. Quero parabenizar o Exército, porque essas ações são benéficas para o estado de Mato Grosso do Sul e para todo o país”, afirmou o deputado.

A Operação Ágata faz parte do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras. As ações envolvem representantes do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), do Estado-Maior das Forças Armadas, da Receita Federal; da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal; da Secretaria Nacional de Segurança Pública e do Ministério das Relações Exteriores.

De acordo com o deputado Contar, a ação conjunta entre instituições caracteriza esse tipo de operação, que é chamada de “interagência”, para ele “a troca de informações entre agências fortalece o combate ao crime organizado”. Segundo o parlamentar, nessas operações são testados diversos equipamentos, como os radares, o que pode contribuir ainda mais para a segurança pública.

Por: Ana Maria Assis

Tecnologia do Blogger.