Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Deputado Antônio Vaz comenta PL que autoriza aulas de artes marciais nas escolas

Antonio Vaz é autor de PL que incentiva prática esportiva nas escolas

©DIVULGAÇÃO/ALMS
O deputado Antônio Vaz (PRB) usou a tribuna na sessão desta quinta-feira (11) para falar sobre o Projeto de Lei 37/2019, que autoriza o Poder Executivo a ofertar no âmbito do estado do Mato Grosso do Sul, aulas de Defesa Pessoal e Artes Marciais nas Escolas Estaduais.

Em sessão extraordinária na última terça-feira (09), o Projeto de Lei de autoria de Vaz recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), e hoje a proposta foi votada e aprovada em plenário pelos deputados.

Ao falar sobre a proposta, na presença de alunos do Colégio Harmonia que visitam a Casa de Leis nesta manhã, o deputado Antônio Vaz explicou a importância do projeto de lei para incentivar o esporte nas escolas.

O PL autoriza o Governo do Estado a oferecer nas escolas estaduais de Ensino Médio aulas de Defesa Pessoal e Artes Marciais, nas modalidades Jiu-Jitsu, Judô, Tae-Kendô, Karatê e Capoeira. “Esse projeto de lei trará benefícios a alunos e professores, pois as artes marciais são capazes de proporcionar a integração, o altruísmo e a disciplina”, destacou Antônio Vaz.

O deputado João Henrique (PR) comentou o Projeto de Lei, do qual é relator, e parabenizou Antônio Vaz. Para ele, o ideal seria que a lei fosse obrigatória, no entanto por ser de iniciativa da Casa de Leis, será autorizativa. “Acho o projeto brilhante. O ensinamento de artes marciais é um instrumento poderoso. Uma pena que seja uma lei que se limita a indicar aquilo que já é competência do Executivo, pois na minha ótica é um projeto que poderia ser de cunho obrigatório”.

Além de João Henrique, o deputado Professor Rinaldo (PSDB) também elogiou o mérito da proposta. “Quando essas modalidades de cultura e esporte são oferecidas nas escolas, é algo muito positivo. É importante para a redução da violência, e mesmo que seja uma lei autorizativa, dentro das possibilidades do governo ele poderá implantar”, afirmou o parlamentar, dizendo que a ociosidade é um dos aspectos que pode gerar a intolerância entre os jovens.

Por: Ana Maria Assis 

Tecnologia do Blogger.