Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Trabalho desenvolvido em presídio de Ivinhema reflete em benefícios para crianças carentes da região

©DIVULGAÇÃO
Mais recente presídio a ter a gestão assumida pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), o Estabelecimento Penal Masculino de Regime Fechado de Ivinhema (EPMRFI) já desenvolve projetos que refletem em benefícios não só para a segurança da população do município, como também em ações sociais de atenção a pessoas carentes.

Sob a administração da Agepen desde julho do ano passado, a unidade prisional possui algumas frentes de ocupação laboral para os internos, entre elas, a atividade de horticultura, que já possibilitou a doação de legumes a duas instituições assistenciais de Ivinhema, voltadas ao atendimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

“Nosso intuito é consolidar parceria da Agepen com a sociedade local, visando proporcionar oportunidade de trabalho ao interno e uma alternativa para a alimentação destas crianças”, destaca o diretor do EPMRFI, agente penitenciário Leôncio Elídio dos Santos Junior, que assumiu a função há cerca de um mês.

As primeiras doações beneficiaram o “Cantinho Bem-me-quer” e o Centro de Apoio e Reintegração da Criança e do Adolescente “Pe. Alberto Wiese” (Carca), com a entrega de quiabos e berinjelas, que já estavam em período de colheita e em quantidade suficiente para atender às duas instituições.

Com mestrado na área de desenvolvimento regional, o agente penitenciário destaca que está realizando tratativas com a Prefeitura e segmentos da sociedade do município no sentido de utilização da mão de obra prisional. “Estamos buscando parcerias para que a Agepen desenvolva trabalhos locais, aproveitando o espaço físico e a utilização de mão de obra, com objetivo da ressocialização para os internos, bem como em prol da qualidade no ambiente de trabalho da nossa equipe de servidores”, afirma.

De acordo com o presidente da Associação “Cantinho Bem-me-quer”, Leandro de Oliveira Silva, a instituição funciona como casa abrigo e atende crianças e adolescentes, de 0 a 18 anos, da região. Com capacidade para 20 jovens, atualmente quatro vivem no local, onde são assistidos com ações educacionais, de saúde, fornecida alimentação, etc. “Essa doação da Agepen é de grande importância para a casa de acolhimento, pois são alimentos saudáveis e nutritivos”, agradece o presidente.

Conforme o diretor da unidade prisional de Ivinhema, seis internos trabalham na horta e recebem remição de um dia na pena a cada três de serviços prestados. “Nossa horta está passando por um processo de renovação e ampliação, para possibilitar maior ocupação prisional na atividade”, reforça Elídio.

Segundo ele, nesse processo de ampliação, a atividade de horticultura contará com uma assistência técnica de um engenheiro agrônomo voluntário, oferecida por meio de parceria com a Igreja Batista. “A intenção é customizar, para que sejam definidos os tamanhos dos canteiros, economia de água no sistema de irrigação, evitar desperdício de adubo etc.”, explica o diretor. “Desta forma poderemos ter uma horta mais completa, com mais internos trabalhando e poderemos ajudar mais instituições”, finaliza.

Por: Keila Oliveira – Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen). 
Tecnologia do Blogger.