Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Senar/MS auxilia produtores de Paraíso das Águas na conquista de mercado

Antes, vendendo apenas em feira pública, produtores agora fornecem aos supermercados da região

©DIVULGAÇÃO
Um grupo de 11 produtores de hortifrúti de Paraíso das Águas – a 280 km de Campo Grande – deu um “salto” nas vendas, expandindo o fornecimento da feira pública do município para de os supermercados de Chapadão do Sul. Após o início da Assistência Técnica e Gerencial, do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e com a gestão organizada, alguns produtores chegaram a triplicar sua produtividade.

Um dos exemplos é o do casal Antônio Casemiro e Anézia Vieira Casemiro. Após dois anos de assistência técnica do Senar/MS, a produção passou de 100 para 400 pés de alface por semana, com perspectivas de chegar a 600 unidades.

Antônio comenta como tudo começou: “Há oito anos trabalhamos com hortifrúti. Sempre com as folhas. Há dois anos com assistência técnica do Senar/MS, mudou muito, desde a produção até a venda. São cinco hectares e hoje produzimos 400 pés por semana. Antes eram só 100 pés por semana. Aprendemos o escalonamento e agora estamos construindo a terceira estufa e vamos aumentar mais 200 pés por semana. Chegar nos 600 pés”.

Além da assistência na produção, o Senar/MS facilitou a negociação com mercados da região para que os produtos fossem inseridos nas gôndolas dos estabelecimentos. “Antes íamos só para a feira de Paraíso e vendíamos para a merenda das escolas do município. O que produzir eles pegam. Nós não tínhamos acesso ao mercado. O Senar/MS fez o intermédio e conquistamos novos mercados. Se não fosse o Senar/MS a gente estaria na feira ainda, vendendo nossos pés de alface só”, disse.

No Sítio Rêgo D’água, Olenzina Justino e Antônio Gomes da Silva também recebem a assistência técnica. Com foco na produção de alface, cebolinha e abobrinha, o casal conheceu o Senar/MS por meio dos cursos oferecidos. “Mudou muita coisa, foi bom demais. Pra gente produzir hoje em dia é difícil. Com a assistência técnica tem toda a orientação do manejo correto. Sentimos bastante na ajuda do plantio. Antes plantávamos um monte de coisa e perdíamos muito também. Agora fazemos o planejamento correto, para ter o ano inteiro plantamos de forma escalonada. Mudou nossa vida do plantio até a venda, porque nos ajudaram a entrar a venda nos mercados também”.

A assistência do Senar/MS também orientou os produtores na aspecto gerencial da propriedade. “Ajudaram no controle também. Não sabíamos nada. Vendeu, gastou e não sabíamos o que entrava e saía. Tudo que fazemos agora tá no caderno. Mudou a vida de forma geral pra gente. Foi uma reviravolta grande”, completou Antônio.

O supervisor do programa de hortifruticultura do Senar/MS, Flávio Corrêa, ressalta que o produtor rural precisa tratar sua propriedade como uma empresa. “O que nós mais buscamos, além de melhorar a parte produtiva, é ver o produtor fazendo a gestão da propriedade. Anotar, marcando os gastos, sabendo quanto custa para produzir. O produtor precisa entender que ele sua propriedade é uma empresa. Hoje atendemos 11 propriedades aqui em Paraíso das Águas e é muito gratificante chegar e eles te mostrarem o relatório completo, com os gastos, saídas, entradas. Produzir eles sabem, o diferencial dessa turma foi fazer e entender a gestão e as questões de mercado. E o resultado apareceu. Conseguimos duplicar e até triplicar algumas produções após eles entenderem esses detalhes”, resumiu.

Assessoria de Comunicação Sistema Famasul 
Por: Leandro Abreu
Tecnologia do Blogger.