Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Casa de Leis reconhece atuação da PRF/MS durante buscas em Brumadinho

Deputados homenagearam ato de bravura e dedicação dos policiais rodoviários

©DIVULGAÇÃO
A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), por iniciativa do deputado estadual Capitão Contar (PSL), apresentou nesta manhã (20) moção de congratulação em reconhecimento ao ato de bravura e dedicação dos policiais rodoviários que integram a equipe da Base Regional de Operações Aéreas (BDOA), da Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso do Sul (PRF/MS). Enio Aparecido de Oliveira Ribeiro, Flavio Alves Batista, Maurício Pepino da Silva e Carlos Eduardo Nascimento Silva participaram das buscas de pessoas e animais decorrentes do rompimento da barragem de rejeitos de mineração no município de Brumadinho, em Minas Gerais.

O deputado estadual Capitão Contar declarou o motivo de sua iniciativa. “Em primeiro lugar, enaltecer o reconhecimento do trabalho que a PRF faz diariamente em prol da segurança em nosso Estado e nessa ocasião em especial fizemos questão de enaltecer a missão de Brumadinho, onde foram deslocados alguns integrantes da PRF aqui de Mato Grosso do Sul numa missão aérea de resgate após o rompimento da barragem em Brumadinho”, registrou o parlamentar.

Já o superintendente da PRF/MS, Luiz Alexandre Gomes da Silva, considera importante o reconhecimento da Casa de Leis ao trabalho e dedicação da equipe. “Ação humanitária com compromisso dos policiais que participaram da ação e superaram até questões pessoais para cumprir essa difícil missão. Levar esperança aos familiares na busca das vítimas a cada dia com dedicação e profissionalismo, nós sabíamos que cumpririam com louvor a missão. O impacto emocional é muito grande, e eles vivenciaram isso com inteligência emocional e não perderam o sentimento”, relatou o superintendente.

Um dos homenageados na moção, o agente da PRF, Maurício Pepino, descreveu sua experiência no desastre de Brumadinho. “Trouxe duas experiências, uma profissional e outra pessoal, que pode ser considerada até enriquecimento espiritual. Foi um trabalho muito complexo, exaustivo e que testou todos os nossos conhecimentos em nível profissional. Também traz um amadurecimento muito grande ver todo aquele sofrimento das famílias, aproximadamente 320 vítimas já confirmadas, que pertencem a 320 famílias que foram igualmente destruídas. Ao longo da operação infelizmente percebemos que não íamos conseguir resgatar mais ninguém com vida. Mas o resgate aos corpos é uma forma de dar dignidade a essas famílias mineiras”, destacou.

Ação - A primeira equipe da Divisão de Operações Aéreas da PRF a chegar ao cenário, composta por dois pilotos e dois tripulantes operacionais, se locomoveu com o helicóptero de grande porte e trabalhou por 18 dias seguidos, em condições difíceis, sem almoço, alimentando-se apenas com lanches. Transportaram equipamentos para o trabalho dos bombeiros, utilizados tanto para resgates como para retirada de vítimas, transportando também mais de 200 bombeiros militares, uma tonelada de ferramentas, transporte de engenheiros, peritos e militares de Israel e localizando e removendo 22 corpos, entre outras importantes ações.

Por: Christiane Mesquita
Tecnologia do Blogger.