Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Audiência vai debater situação de barragens em MS na segunda-feira (11)

Em MS, há duas barragens em funcionamento, sendo uma delas da Vale, empresa envolvida no rompimento em Brumadinho (MG)

©ARQUIVO
Presidente da Assembleia, deputado Paulo Corrêa (PSDB), conduz sessão inaugural no começo de fevereiro deste ano. Ao lado esquerdo da foto, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). (Foto: Marina Pacheco/Arquivo).

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul vai discutir, em uma audiência pública na segunda-feira (dia 10), as condições das barragens de mineração instaladas no Estado. O encontro está marcado para 9 horas no Plenário Júlio Maia, na Casa de Leis, em Campo Grande.

Integrantes do governo, como o secretário da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familia), Jaime Verruck, participarão da audiência.

Da Vale, há a barragem do Gregório, na morraria Santa Cruz e a segunda, a barragem Sul da Mina Laís da Vetorial, na morraria do Urucum. Foi uma barragem da Vale que se rompeu em janeiro, em Brumadinho (MG), e causou a morte de pelo menos 300 pessoas.

Na ocasião, resolução da ANM (Agência Nacional de Mineração) determinou que as barragens "a montante" em funcionamento encerrem as atividades até 2023.

A Vale explora minério de ferro e manganês com a barragem Gregório, no morro de Santa Cruz, e a Vetorial trabalha apenas com ferro e concentra o trabalho na barragem Sul da Mina Laís, na morraria de Urucum.

Essas duas barragens maiores são consideradas de risco médio e baixo, respectivamente. Apenas duas pequenas barragens da região são consideradas de alto risco, mas considerando que a grande maioria das atividades mineradoras está concentrada em Corumbá (MS), o que deve ser levado em conta é o DPA (Dano Potencial Associado).

Fonte: campograndenews
Por: Mayara Bueno
Tecnologia do Blogger.