Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Em encontro com embaixador do Omã, presidente da Fiems compromete-se a construir agenda de negócios junto à CNI

©DIVULGAÇÃO 
Durante reunião realizada nesta sexta-feira (07/11), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), com o embaixador do Sultanato de Omã, Amad Hamood Salim Al Abri, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, comprometeu-se em levar à CNI (Confederação Nacional da Indústria) a construção de uma agenda de negócios entre o país da Península Árabe e o Brasil.

“Na próxima semana estarei em Brasília (DF) e levarei essa pauta para o presidente da CNI, Robson Braga, e os demais presidentes das federações da indústria do País, para que cada um analise as oportunidades dessa aproximação com Omã em seus respectivos Estados e, a partir daí, organizarmos uma missão ao país para conhecer de perto todas essas potencialidades apresentadas”, afirmou Sérgio Longen.
©DIVULGAÇÃO
Ainda no encontro, o presidente da Fiems aproveitou para apresentar as potencialidades de Mato Grosso do Sul, destacando a força da indústria, que vem se consolidando a cada ano. “Hoje, a indústria representa 23% do PIB do Estado, com R$ 18,7 bilhões. Além disso, MS lidera o ranking nacional de geração proporcional de empregos na indústria, com 123 mil trabalhadores. Com relação à exportação, devemos fechar 2018 registrando R$ 3,5 bilhões de exportação de produtos industrializados”, completou.

Amad Hamood Salim Al Abri apresentou as possibilidades de negócios com Omã, entre elas, a construção de uma cidade industrial brasileira para troca de tecnologia. “Temos uma localização estratégica e a nossa ideia é abrir um espaço para as indústrias brasileiras com condições específicas e benefícios, garantindo a competitividade de seus produtos. Temos interesse nos produtos brasileiros, principalmente relacionados à agroindústria, e desejamos aprender com a expertise do Brasil”, explicou.
©DIVULGAÇÃO
Acompanhando a comitiva, o reitor da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Fábio Edir dos Santos Costa, defendeu a presença da academia como parte do projeto de negócios. “Nossa universidade começou desde o início com uma aproximação com Omã, desde que organizamos o encontro com a Câmara de Comércio Brasil, Reino Unido e Portugal e, por conta dessas atividades, que discutiram como a academia pode ajudar a organizar o desenvolvimento do Estado como um todo, principalmente na qualificação de mão-de-obra, os representantes de Omã nos procuraram para essa articulação com o setor produtivo de Mato Grosso do Sul, bem como com o Governo do Estado”, concluiu.

Também participaram da reunião o diretor-corporativo da Fiems, Cláudio Alves, o presidente da Brukcham, Alexandre Antonio da Costa Lucena, o presidente do Comitê de Parcerias e Novos Negócios da Brukcham, Luiz Eduardo Castro Amaro, e o presidente da CS Groups Negócios Internacionais, Cheikh Abderrahmane Mohamed El Hacen.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.