Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Deputados estaduais admitem aumento de salário ainda este ano

Ampliação do ganho dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) provoca efeito cascata. Reajuste dos parlamentares estaduais será de 75% do salário dos deputados federais

Deputado estadual Renato Câmara (MDB) ©Leonardo Rocha 
Às voltas com o futuro da Presidência da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, os deputados estaduais não deixam, ainda assim, de pensar nos próprios salários. Após o aumento de 26% dos vencimentos dos vereadores, vigente a partir de 2021, os parlamentares do Estado aguardam apenas o reajuste da Câmara dos Deputados para votarem o aumento nos ganhos da Assembleia.

Conforme a lei, o reajuste deve ser de 75% do salário dos deputados federais, que ganham, até agora, R$ 33.763. Na Câmara Federal, a mudança pode ocorrer ainda nesta semana. Hoje, os deputados estaduais ganham R$ 25.322,25. Obedecendo o “efeito cascata”, os parlamentares federais passarão a ter subsídio de R$ 39.293,32 e os estaduais, R$ 29.469,99 –aumento de 16,37%. 

Os parlamentares admitem o “desgaste político” do aumento, mas declararam que vão “enfrentar a situação”.

Favorito para ser o futuro presidente da Casa, o tucano Paulo Corrêa (PSDB) afirma que é possível que o aumento dos salários dos deputados federais ocorra ainda durante esta semana. “É uma referência, então se aumenta lá, vão aumentar aqui. É um desgaste que tem que ser enfrentando, pois ficamos 4 anos parados sem reajuste. Será uma obrigação da Mesa Diretora, requisitar esse reajuste”, declarou.

Lídio Lopes (Patriota) declarou que a “briga da população” deve ser com o STF (Supremo Tribunal Federal) e com o presidente Michel Temer (MDB), que sancionou o reajuste de 16% no salário dos ministros. Antes com vencimentos em R$ 33 mil, os ministros da Suprema Corte também passarão a receber R$ 39,2 mil. Para o deputado, portanto, o aumento dos ganhos trata-se, apenas do tal “efeito cascata”.

“Assim que foi aprovado lá se trata apenas de um efeito cascata para os demais poderes”, comentou. Segundo o deputado, a população “vai entender porque sabe que a Assembleia segue os valores da Câmara”. “Não está aumentando por si só. É algo automático e constitucional que será feito por um ato da Mesa Diretora”, pontuou.

Do MDB, Márcio Fernandes relata que a Assembleia tem que seguir o que prevê a lei. “Ou seja, se aumentar na Câmara vai aumentar aqui também, não é algo ilegal, apenas estamos cumprindo a regra”, disse.

Renato Câmara (MDB) comenta que a Casa vai “balizar” os salários que estão “parados” há 4 anos. “Tanto, que só faremos o aumento depois dos deputados federais, por isso não vejo nada de irregular, pelo contrário, está dentro da lei”, conclui.

Fonte: campograndenews
Por: Izabela Sanchez e Leonardo Rocha
Tecnologia do Blogger.