Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Plano de Desenvolvimento para a fronteira é apresentado por lideranças da região

Oito encontros do programa LIDER, do Sebrae, ajudaram a traçar o planejamento detalhado em evento na noite desta terça-feira, em Ponta Porã

©DIVULGAÇÃO
O Movimento Fronteiras da Inovação e o Sebrae/MS lançaram na noite desta terça-feira (20), em Ponta Porã, com a participação de 135 pessoas, o Plano de Desenvolvimento da região Fronteira de Mato Grosso do Sul, idealizado durante encontros do LIDER – Liderança para o Desenvolvimento Regional, programa estruturado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. 

“É um momento em que a sociedade civil, representada por lideranças de classe empresarial a associações, está se manifestando e levando adiante este projeto que terá todo o nosso apoio, pois trará desenvolvimento para os dois países”, destaca Ronald Acevedo, governador do departamento de Amambay, no Paraguai. 

Já Eduardo Campos, secretário de Governo de Ponta Porã-MS, vê a região com um potencial de crescimento é muito grande. Segundo ele, existe uma integração sociocultural, mas ainda é preciso avançar no quesito econômico. “Não tenho dúvidas de que essa iniciativa trará de forma organizada e sustentável o desenvolvimento aos municípios, que serão vetores de distribuição dos benefícios das ações para toda a comunidade”, destaca. 

Desde fevereiro deste ano, os participantes do LÍDER se reúnem para tratar da integração e estruturação de ações nos territórios. Oito encontros foram realizados para construir a identidade do grupo e traçar os eixos estratégicos da economia que serão trabalhados prioritariamente na região: Agronegócios, Educação e Tecnologia, Relações Internacionais e Turismo.

São metas fortalecer o Agronegócio por meio da instituição de um fórum com foco na difusão de tecnologias; revisar a legislação e elaborar políticas públicas que proporcionem um ambiente favorável aos pequenos negócios, além de atuar para desenvolver a agricultura familiar. Aprimorar o escoamento da produção com a reativação de ferrovias e do porto seco; incentivar a qualificação da mão de obra, aproximando instituições de ensino/extensão e o mercado; e promover a marca “fronteira” também fazem parte dos principais planos para o setor na região. 

Em “Educação e Tecnologia”, a prioridade da atuação será otimizar as estruturas existentes para melhorar a oferta de capacitações específicas à população e incluir novas grades curriculares que estejam de acordo com as vocações econômicas da região. Estas ações passam pelo estímulo à criação de parques tecnológicos e institutos de pesquisa.
©DIVULGAÇÃO
No âmbito das Relações Internacionais, pretende-se aumentar os tratados e demais acordos formais entre Brasil e Paraguai que fomentem o desenvolvimento local, especialmente na oferta de capacitações e demais serviços sociais. 

Já para o Turismo, o objetivo é estimular ainda mais a atividade, aumentando o número de turistas, o tempo de permanência e o gasto per capita destes visitantes na região. Gestão da mão de obra do setor, promoção e difusão de informações dos produtos turísticos, roteiros integrados e governança (por meio do grupo de trabalho) são alguns dos pontos principais. 

O Movimento Fronteiras da Inovação será o responsável por alinhar essas demandas locais, mantendo a convergência das políticas públicas municipais e de fomentos estaduais e nacionais voltados ao empreendedorismo. Porém, é fundamental a participação de toda a sociedade no processo.

“Temos que nos apresentar de uma forma propositiva, positiva e responsável; estarmos envolvidos 100% nas ações às quais nos propusemos a participar e fazer a diferença, não transferindo frustrações e responsabilidades a outras pessoas”, destaca Maristela França, diretora técnica do Sebrae/MS. 

LIDER

O LIDER tem como objetivo preparar lideranças dos setores público e privado para serem responsáveis por identificar as demandas locais, agir com foco no desenvolvimento econômico sustentável e engajar outros cidadãos a se envolver. 

Atua com uma metodologia de mobilização que trabalha as três dimensões da competitividade: a Sistêmica (gestores públicos e prefeitos), a Empresarial (empresários locais e suas entidades representativas de classe) e a Estruturante (esforço conjunto da sociedade organizada).

Os municípios que compõem a região Fronteira do MS são: Amambai, Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Coronel Sapucaia, Dourados, Japorã, Laguna Carapã, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porã, Sete Quedas, Pedro Juan Caballero, Salto del Guairá e Bella Vista.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.