Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Governo Federal deve entregar última etapa do macro anel em dezembro

Governo federal deve entregar última etapa do macro anel em dezembro

©Reprodução / PMCG
Em ritmo acelerado, única obra que será entregue pelo presidente Michel Temer em Mato Grosso Sul fica pronta em dezembro. Última etapa do macro anel rodoviário de Campo Grande está inclusa no Projeto Chave de Ouro.

A última etapa do macro anel rodoviário deve ligar as saídas de Cuiabá (BR-163) e Rochedo (MS-080) até a BR-163. Ao todo serão 24 quilômetros de rodovia pavimentada. Com isto, o tráfego de caminhões carregados de grãos deixarão de passar por áreas habitacionais da Capital. Abre também uma opção para quem está vindo pela BR-163 e quer seguir viagem para Corumbá e Sidrolândia.

No último dia 26 de outubro, disse durante a visita no local, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) disse que a obra está avançada para ser entregue até o dia 31 de dezembro deste ano. “As obras continuam em ritmo acelerado com a liberação de R$ 9,5 milhões (sendo R$ 950 mil a contrapartida do município) para conclusão das obras que a atual gestão retomou após praticamente 4 anos de paralisação”.

Ao lado do prefeito estava o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun, que abriu frente para incluir a obra no projeto de Temer, confirmou que as obras serão entregue até o próximo mês. “As obras são pagas de acordo com seu andamento, que se caracteriza em medição. Havendo a medição o recurso para trecho finalizado, está disponível para ser pago”.
Secretário de Obras, Rudi Fiorese, Marun e o prefeito Marquinhos durante visita. Foto: PMCG.
Readequações

Segundo a prefeitura, para que a obra do macroanel fosse retomada, o município precisou resolveu várias pendências: prorrogou o convênio vencido em maio do ano passado; fez a reprogramação (com aval do DNIT) para incluir novas obras e terminar as últimas desapropriações que só no trecho afetará 46 propriedades.

O projeto passou por ajustes para contemplar a construção dos colchões drenantes, que não estavam previstos na proposta original. Também foi preciso alterar os projetos das rotatórias que foram mudadas, por exemplo, para se adequar a duplicação da MS-080. As alterações exigiram um aditivo de R$ 1.603.513,62 no convênio.

Com os aditivos (para atualização de planilhas que ficaram defasadas após quatro anos de paralisação) e reprogramação, para inclusão de novas obras, o macroanel fechará com um custo total de R$ 37 milhões. Já foram aplicados R$ 21 milhões e até a conclusão da obra serão investidos mais R$ 16 milhões.

O serviço foi interrompido há quatro anos, quando 87,30% da terraplanagem tinham sido concluídas; 63,55% da pavimentação e 72,97% da drenagem, além de terem sido concluídas as duas pontes planejadas (sobre os córregos Botas e Ceroula). Entre a MS-080 (saída para Rochedo) e a MS-10 (saída para Rochedinho), 12 quilômetros estão prontos, falta asfaltar apenas 700 metros. O trecho seguinte, entre a MS-10 e BR-163, tem 2,5 quilômetros asfaltados e faltam concluir seis quilômetros.

Fonte: TopMidiaNews
Por: Rodson Willyams
***Com informações do PMCG.
Tecnologia do Blogger.