Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Faça a revisão do seu veículo antes de viajar

Por: Warley Nogueira*
Nós, brasileiros, precisamos romper um ciclo vicioso que responde por muitos transtornos a quem sai para passear pelas estradas: a falta de manutenção adequada dos veículos.

Só na BR-163/MS no último feriado, foram quase 500 ocorrências envolvendo panes mecânicas, panes elétricas, superaquecimento do motores, baterias descarregadas e pneus furados. Isso sem contar a falta de combustível que interrompeu os passeios.

Na imensa maioria dos casos citados acima, o motivo foi a falta de cuidados adequados com os veículos, em grande parte autos de passeio.

Parece óbvio afirmar, mas muita gente não considera o óbvio. Um veículo automotor tem limites. Não adianta achar que o seu automóvel é super-resistente. Sem cuidados básicos e revisões periódicas, ele vai acabar enguiçando de uma hora para a outra. E aí, além de prejudicar aquele passeio tão desejado, pode acabar envolvendo o motorista e os passageiros em um grave acidente.

Porque quando o veículo quebra de repente, há sempre o risco de o imprevisto acontecer no meio da pista. E o imprevisto eventualmente ocorrerá em condições absolutamente adversas, eventualmente em uma curva, ou no período noturno, em região erma. Se os motoristas que seguem atrás não estiverem atentos, pode acontecer uma colisão traseira ou um engavetamento.

Não custa repetir: muitos desses casos poderiam ter sido evitados com uma simples revisão. Por exemplo, bastaria cumprir as exigências mínimas do manual do fabricante, como manter os níveis dos óleos de freios, câmbio e motor, ou a correta calibragem dos pneus e (impressionante!), o abastecimento de combustível.

A ocorrência de pane seca, ou seja, a parada total do veículo por falta de combustível, é um absurdo. Quando se trata de trafegar em uma rodovia, a falta de combustível suficiente para completar a viagem é sinal de descaso.

O mínimo que um motorista precisa fazer é garantir as condições básicas para completar a viagem, seja revisando o veículo antes de viajar, seja abastecendo adequadamente o tanque de combustível, seja estudando a rota para saber onde vai encontrar um posto de serviços.

Além de prejudicar o passeio e, eventualmente, danificar o motor, a pane seca pode levar o motorista a ser multado pela autoridade policial. Falta de combustível é considerada infração média, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, implicando em 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação, CNH, e multa de R$ 130,16.

Mesmo que não haja acidente e o motorista tenha tido a sorte de estacionar em local fora das pistas, a parada repentina vai representar uma grande dor de cabeça. Em rodovias sob a administração do Estado ou da Federação, não há serviços de atendimento constituídos. O motorista depende de guinchos particulares.

Se estiver em rodovia sob concessão, como é o caso da BR-163/MS, haverá serviço de reboque gratuito, prestado pelo SAU, Serviço de Atendimento ao Usuário, da CCR MSVia.

Mesmo assim, o veículo será levado gratuitamente apenas até o local seguro mais próximo (em geral, um posto de serviços), para que o motorista providencie conserto por conta própria. A concessionária não remove o veículo até a casa do usuário ou até o mecânico de preferência do condutor.

Assim, não custa repetir. Cuide adequadamente do seu veículo. Não dê chances para o azar. Porque a prevenção ainda é o melhor remédio. Frases antigas, não é? Pois é, mas, como diria a vovó, prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

(*) Warley Nogueira é Fisioterapeuta e Coordenador de Interação com o Cliente da CCR MSVia no trecho Norte da BR-163/MS
Tecnologia do Blogger.