Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

TRÊS LAGOAS| Saúde do município é destaque no Jornal Nacional como exemplo de um SUS que dá certo

Atendimento humanizado, ausência de filas de espera e respostas de solução da maioria dos problemas nas Unidades de Atenção Básica foram os principais destaques

©Reprodução
A Saúde de Três Lagoas foi destaque no Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão, na noite desta segunda-feira (1º), na série de reportagens “O Brasil que queremos” focado na Saúde, tema que, segundo a emissora de TV, é a maior preocupação dos 50 mil brasileiros que participaram do projeto enviando vídeos de suas cidades.

Ao longo da semana, como foi mostrado nesta segunda-feira, a emissora mostrará que dos cinco anseios mais pedidos pela população brasileira alguns são realizáveis e que em alguns casos, no Brasil que todos nós queremos já existe, citando na reportagem o exemplo do Sistema Único de Saúde (SUS) de Três Lagoas como um deles, ou seja, exemplo de “um SUS que está dando certo”.

Na reportagem de Graziela Azevedo, a jornalista mostrou que uma boa gestão pode fazer a grande diferença, citando Três Lagoas como uma delas, apontada como a 5ª cidade do Estado de Mato Grosso do Sul com melhores resultados no atendimento à saúde da população e a 476ª do País mais bem avaliada no ranking de desenvolvimento em Saúde.

Na reportagem, que inclui depoimentos de usuários do SUS, que podem contar com atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, das 6h às 17h, e com equipes de profissionais, incluindo médicos que trabalham oito horas diárias, de segunda-feira a sexta-feira, sem interrupção e com qualidade, que levou o aposentado Sebastião Arantes Filho a dizer que, “para mim o maior plano de saúde que existe no Brasil é o SUS”, ao relatar o modo como foi atendido com dignidade, atenção e humanização.

Já a aposentada Edna Xavier fez questão de ressaltar o carinho que o médico Rodrigo Gatto, citado como o profissional “que arranca sorrisos dos pacientes e veste a camisa do SUS”, pela atenção que dá a todos os pacientes. “Ele não deixa de ajudar naquilo que é possível e que ele tem nas mãos”, disse a paciente do SUS.

MÉDICO DE ARAPUÁ

O exemplo do médico Rodrigo Gatto, lotado na Unidade Básica de Saúde – UBS de Arapuá e que chegou a Três Lagoas há sete anos, recém-formado, prestou serviços no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora e depois assumiu a Saúde da Família na zona rural, “organizando e somando forças com uma equipe comprometida com a saúde de cada paciente, com visitas das agentes de saúde reforçando os cuidados que previnem doenças e agravamentos”, como consta na referida reportagem da Globo.

Na Saúde de Três Lagoas, gerenciadora “do SUS que está dando certo”, a reportagem também mostrou que o prontuário com o histórico dos atendimentos dos pacientes é eletrônico; os retornos são agendados e garantidos e fisioterapias e pequenos procedimentos feitos na própria Unidade Básica. “Pelo menos 95% dos atendimentos nós resolvemos por aqui, encaminhando muitos poucos casos para Especialidades Médicas”, disse Gatto.

A jornalista mostrou que o uso das tecnologias apenas para exames necessários e casos mais graves, reduziu filas e desafogou o pronto-socorro do Hospital que atende 10 municípios da Região. Para a gerente de qualidade do Hospital Auxiliadora, mostrado também como exemplo de “um SUS que está dando certo”, Daniela Mekaru. “Se a gente estudar, portarias de governo, e fizer uma prestação de contas séria, isso dá certo”, disse a gerente de Qualidade do Auxiliadora.

RECONHECIMENTO DE RESULTADOS

“A reportagem da TV Globo em rede nacional é um importante reconhecimento dos resultados de um trabalho que vem sendo levado a sério por todas as nossas equipes da Secretaria Municipal de Saúde”, comentou a secretária de Saúde de Três Lagoas, Angelina Zuque.

“A humanização no atendimento à Saúde da população, com resultados positivos que melhorem a qualidade de vida, tem sido uma das principais orientações do nosso prefeito Angelo Guerreiro”, comentou Angelina.

Segundo a secretária Angelina, “o SUS que está dando certo é resultado de investimentos na melhoria da qualidade da estrutura física e funcional de nossas Unidades de Atenção Básica, na Atenção Farmacêutica e, principalmente, no respeito e valorização dos nossos profissionais da Saúde”, observou. “Tudo isso acaba refletindo na qualidade do atendimento que prestamos à nossa população”, concluiu.

NUNCA TRABALHEI PENSANDO NISSO

“Eu não tinha A mínima dimensão disso tudo. Eu nunca trabalhei pensando nisso. Eu sabia que a população do Arapuá tinha um carinho comigo mas eu não tinha noção dessa proporção toda”, comentou o médico Rodrigo Gatto.

“Eu estava de plantão então não tive tempo de responder ninguém, só hoje (terça-feira (2) fui cair na real do que tinha acontecido”, disse.

“É gratificante, é por esses e outros motivos que a gente continua exercendo a profissão com carinho, amor e dedicação, que pra mim é o mais importante”, avaliou.

“Eu queria ser médico desde pequenininho, então pra mim, ir no postinho, vir pra um plantão me causa satisfação. Então quando você gosta fica mais fácil”, observou o médico da UBS.

Ele relatou que, foi participar de um Congresso neste final de semana e lá, “ficava ligando toda hora para o Postinho do Arapuá pra saber como os pacientes estavam. Fiquei agoniado pra voltar a trabalhar”, confessou.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.