Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Encontro Técnico da Piscicultura: Mais de 150 pessoas participam do evento do Senar/MS, em Três Lagoas

©Divulgação
Padronização, foco e otimização estão entre as dicas propostas pelos especialistas durante o 2º Encontro Técnico da Piscicultura Sul-mato-grossense. O evento foi realizado nessa sexta-feira (14), em Três Lagoas, promovido pelo Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS, pelo sindicato rural do município, com apoio do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS.

Participaram da edição mais de 150 pessoas, de 7 municípios de Mato Grosso do Sul. Na abertura do encontro, o superintende do Senar/MS, Lucas Galvan, falou do potencial para a atividade no estado. “A piscicultura tem ganhado espaço no agro do estado e a qualidade técnica aplicada é um dos motivos desse crescimento. Com esse ritmo, a meta é que esse setor se transforme em referência, assim como em outras culturas. Nesse encontro, o público levará na bagagem um leque de possibilidades, com inovação e gestão”.

O presidente do sindicato rural, Ivan Carrato, destacou o compartilhamento de informação aos produtores da região. “Com a consultoria da Assistência Técnica e Gerencial e a parceria das instituições, como é o caso do Senar e da Famasul, é possível atender as demandas do setor. Fico muito agradecido em ver tantas empresas que acreditam e somam para a piscicultura, sem dúvida um segmento em constante evolução”.

O piscicultor de Ivinhema, Jakson Alvorada, percorreu 370 quilômetros para participar do Encontro. “Comecei na piscicultura como passatempo, mas vi que havia abertura no mercado e passei a investir. Quero melhorar e ampliar minha produção de Tilápia e por isso, viajei mais de 4 horas em busca de conhecimento”.

Sustentabilidade e Inovação

As palestras abordaram temas como planejamento, estoque e mercado, menor tempo e recurso para produção, prevenção e erradicação de doenças, entre outros aspectos apresentados por seis especialistas no assunto.

O doutor em Aquicultura e consultor da Alltech, Fernando Kubtiza, abordou o tema ‘Redução de perdas nas pisciculturas em tanques-rede’: “O dever de casa do piscicultor é organizar e manter a ordem, identificar os problemas e desperdícios definindo soluções ajustes e correções”.

Em seguida, o Diretor Tecnológico do Projeto Pacu Aquicultura, Martin Richard Halverson, afirmou: “A biosseguridade está associada a prevenção de doenças, eliminação e erradicação. É uma questão de interesse internacional”.

As informações sobre as formas de produção e comercialização foram destacas pelo Gerente de Centro de Cultivo da Geneseas, George Alexandre Calderani Lezo: “Tudo depende do planejamento! O produtor rural tem que se preparar para a demanda de consumo, acompanhando o mercado, uma vez que o custo de estoque é elevado”. Ainda sobre gestão, o Gerente Território Neovia Group, Thiago Tetsuo Ushizima, salientou: “O produtor precisa produzir mais, em menos tempo e recursos, de forma mais padronizada. Esse é o foco! O conselho é cuidar do ambiente de cultivo”.

O encontro ainda contou com a palestra do coordenador do departamento de Assistência Técnica e Gerencial do Senar, Francisco Paredes, que falou sobre gerenciamento na propriedade rural e do Coordenador Substituto do Escritório Federal da Aquicultura e da Pesca de Mato Grosso do Sul, Adilson Nascimento dos Santos, sobre Piscicultura em Águas da União: Como Regularizar a Produção.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul
Por: Ana Brito / Ellen Albuquerque
Tecnologia do Blogger.