Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

ELEIÇÕES 2018| Pesquisa do Instituto Ranking aponta a liderança do candidato Nelsinho Trad (PTB), na corrida por uma cadeira no Senado

©Divulgação
Dos 1.200 eleitores consultados, de 20 municípios sul-mato-grossenses, entre os dias 29 de agosto e 03 de setembro, 38,41% revelaram que o ex-prefeito de Campo Grande por 2 mandatos será a primeira opção de voto para o Senado no dia 7 de outubro.

Nas eleições deste ano serão escolhidos dois senadores. Na pesquisa estimulada - registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - que considera a soma do 1º e do 2º voto, Nelsinho desponta em primeiro lugar, com mais do que o dobro das intenções de voto em relação ao segundo colocado. De acordo com o Instituto Ranking, autor do levantamento, o nível de confiança do levantamento é de 95%, com margem de erro estimada em 2,83%.

“Pesquisas dão uma ideia das tendências do eleitorado, mas a eleição se ganha mesmo nas urnas, no dia 7 de outubro. Continuarei apresentando as propostas que pretendo defender no Senado nas viagens que tenho feito pelos municípios de Mato Grosso do Sul: a redução da máquina pública, com cortes no número de ministérios, redução de cargos e uma análise mais criteriosas dos incentivos concedidos a setores da economia. É possível reduzir o custo com pessoal e manutenção. Tudo isso, sem ferir os direitos dos cidadãos”, destaca Nelsinho. 

O candidato defende que a reestruturação dos gastos do governo federal, permitirá a melhor distribuição dos recursos e mais dinheiro para os municípios: “O bolo da arrecadação precisa ser melhor partilhado com os municípios, que onde o cidadão vive e onde as necessidades da população estão. É nos municípios que o cidadão mais precisa do poder público”, pondera o candidato ao Senado.

“Temos que lutar para acabar com privilégios injustificáveis, como auxílio moradia, carros oficiais e o uso de aviões da Força Aérea, entre outras regalias de integrantes das várias esferas do Poder Público brasileiro. Acabar com o Foro Privilegiado para garantir direitos iguais a todos os brasileiros e a reforma tributária”, avalia.

“A melhor forma de garantir a geração de empregos é reduzir o número de impostos, reduzir drasticamente a burocracia nos sistemas de arrecadação do País, desonerar o setor produtivo. Desonerar o bolso do cidadão é fomentar a geração de novos postos de trabalho. E finalmente, precisamos ter menos partidos, pois isso significará menos gastos com os processos eleitorais. Todo esforço para garantir que o país retome o crescimento econômico deve ser feito”, considera.

E conclui: “Defendo o combate a criminalidade em duas frentes: a prevenção e a repressão. Precisamos aumentar o número de escolas com ensino integral, investir na qualidade da educação, com novos e modernos modelos educacionais que levem ao aluno às melhores condições de aprendizado e previnam o envolvimento com a criminalidade. E na repressão ao crime organizado, com a presença permanente da Força de Segurança Nacional na faixa de fronteira em Mato Grosso do Sul, para combater o tráfico de drogas e armas que entram no Brasil via Paraguai e Bolívia. Defendo um Mato Grosso do Sul ainda melhor para se viver”.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.