Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Defesa diz que Polaco, foragido da Operação Vostok, se entrega na segunda-feira (17)

©Reprodução
A defesa de José Ricardo Guitti Guimaro, o Polaco, informou que ele deve se entregar somente nesta segunda-feira (17) na sede da Polícia Federal de Brasília. Ele havia confirmado que se entregaria neste domingo.

De acordo com o advogado José Roberto Rodrigues Rosa, a equipe da força-tarefa de Brasília que realizou a Operação em Campo Grande retorna somente neste domingo para a cidade. Polaco deve, então, se entregar nesta segunda na capital federal.

O pedido de prisão de Polaco é da última quarta-feira (12), durante a Operação Vostok. Os outros 13 réus que estavam em prisão temporária foram liberados neste domingo (16), quando venceu o período de prisão, de cinco dias.

Estavam com mandados de prisão pela Operação os seguintes investigados:

  • Rodrigo Souza e Silva – filho de Reinaldo
  • Ivanildo da Cunha Miranda – pecuarista, empresário e delator
  • João Roberto Baird – empresário dono de empresa de informática
  • Jose Ricardo Guitti Guimaro – conhecido como Polaco e corretor de gado
  • Antonio Celso Cortez – empresário dono de empresa de informática
  • Élvio Rodrigues – pecuarista
  • Francisco Carlos Freire de Oliveira – nome apontado como emissor de notas frias
  • José Roberto Teixeira – deputado Zé Teixeira
  • Márcio Campos Monteiro – ex-deputado e conselheiro do Tribunal de Contas
  • Miltro Rodrigues Pereira – pecuarista
  • Nelson Cintra Ribeiro – ex-presidente da Fundação de Turismo do Estado
  • Osvane Aparecido Ramos – ex-prefeito de Dois Irmãos e ex-deputado esta
  • Rubens Massahiro Matsuda – empresário
  • Zelito Alves Ribeiro – pecuarista e ex-coordenador regional da Casa Civil
Operação

De acordo com a PF, a Operação Vostok tem o objetivo de combater um esquema de pagamento de propina a representantes da cúpula do Poder Executivo Estadual.

A Polícia divulgou que aproximadamente 220 policiais federais cumpriram 41 mandados de busca e apreensão e 14 mandados de prisão temporária, em Campo Grande, Aquidauana, Dourados, Maracaju, Guia Lopes de Laguna e em Trairão, no Pará.

Além destes, também foram cumpridos outros três mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Estadual do Mato Grosso do Sul, pedidos pelo MP-MS (Ministério Público Estadual), de ações, que segundo a PF, têm o mesmo objeto ligado aos fatos investigados em âmbito federal.

Fonte: Midiamax
por: Evelin Cáceres
Tecnologia do Blogger.