Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Concluído por Reinaldo, Hospital do Trauma abre as portas nesta segunda-feira

Iniciada há 20 anos, obra foi retomada e entregue na gestão Reinaldo Azambuja

Prédio foi inaugurado em março deste ano
O Hospital do Trauma de Campo Grande, anexo à Santa Casa, começou a funcionar nesta segunda-feira (10). As transferências dos primeiros 48 pacientes iniciaram nesta manhã. Ao todo, a unidade de saúde possui 100 leitos de internação e 10 leitos de UTI.

Iniciada em 1998, a obra do hospital passou por diversas paralisações e várias tentativas frustradas de recomeço até ser retomada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em 2016. O prédio foi entregue em março de 2018.

“A obra iniciou há 20 anos, teve inúmeros problemas e através de uma grande parceria nós conseguimos concluir esse projeto. Resultado da ação do Governo Federal, Governo do Estado, Prefeitura de Campo Grande e Santa Casa. Todos unimos esforços para ativar esse hospital”, explicou Reinaldo.

Entre a entrega e o pleno funcionamento da unidade se passaram seis meses, tempo necessário para o Ministério da Saúde liberar o custeio. Recursos do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal já estavam garantidos.

Com mais de 6,6 mil metros quadrados de área construída, o Hospital do Trauma ainda tem 5 salas cirúrgicas, 2 salas para cirurgia de pequeno porte, 1 sala de fisioterapia, 1 sala de reabilitação, 3 salas de observação com 15 leitos, 2 salas de raio x, 1 sala de tomografia, 2 salas de odontologia, 3 consultórios e sala de emergência.

Estimativa da Santa Casa é que a unidade de urgência e emergência realize anualmente 10 mil internações, nove mil cirurgias, 10 mil consultas, além de ampliar os serviços de diagnósticos clínicos e de imagens.

Regionalização da Saúde

Candidato à reeleição, Reinaldo lembrou que ativação do Hospital do Trauma faz parte da regionalização da saúde de Mato Grosso do Sul. “Estamos investindo recursos na construção de hospitais em Dourados e em Três Lagoas. Ainda tem reforma da Santa Casa de Corumbá e ativação de hospitais e serviços em Aquidauana, Coxim, Naviraí e Ponta Porã. Nosso projeto de reestruturação está no caminho certo”, avaliou.

Retomada

Em 2016, após o Governo do Estado retomar a obra, em parceria com o Governo Federal e Prefeitura, houve um aporte para a unidade no valor de R$ 8,4 milhões – recursos empregados pelo Governo do Estado (R$ 1,6 milhão), Ministério da Saúde (R$ 2,5 milhões), Prefeitura de Campo Grande (R$ 3,2 milhões) e Associação Beneficente de Campo Grande (R$ 890 mil).

A Santa Casa precisou ainda investir mais R$ 4 milhões para readequar o projeto estrutural inicial da unidade, de onde foram refeitos 2 mil metros quadrados, conforme exigências da vigilância sanitária. A estimativa é que o hospital custe em média R$ 72 milhões por ano para o poder público. O custeio é feito pela Santa Casa em parceria com os governos Federal, Estadual e Municipal.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.