Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Prefeitos aguardam reunião entre deputados e TCE-MS para alterar legislação

Divulgação
Os prefeitos estão procurando os deputados estaduais na tentativa de acelerar as discussões visando reduzir a quantidade de multas aplicadas aos municípios pelo TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado), na maioria dos casos sob alegação de atraso no envio de documentos. 

A maior queixa dos gestores é que as multas ocorrem hoje por erros dos servidores sem o conhecimento dos gestores e, mesmo não gerando nenhum prejuízo aos cofres públicos ou transtornos ao tribunal, são aplicadas sem motivo justo. 

As alterações a serem propostas reverem-se a Resolução Normativa Nº 54/2016, que dispõe sobre o manual de remessa de informações, dados, documentos e demonstrativos. 

A ideia é que o próprio TCE-MS promova mudança na sua lei orgânica. As multas aplicadas nas prefeituras são todas revertidas ao fundo da Corte Fiscal. 

Outra opção seria a apresentação de uma PEC (Proposta de Emenda á Constituição) para que a Assembleia Legislativa mude as normas atuais. 

Há dias, o presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Pedro Caravina, e grupo de prefeitos, estiveram na Assembleia pedindo apoio dos parlamentares com objetivo de intermediar um acordo com a diretoria da Corte Fiscal. 

Depois do encontro, a Mesa Diretora da Casa criou uma comissão composta pelos deputados Barbosinha (DEM), Professor Rinaldo (PSDB), Mara Caseiro (PSDB), Paulo Correia (PSDB) e Amarildo Cruz (PT) para buscar entendimento com o presidente do TCE-MS, conselheiro Waldir Neves. 

Esse assunto foi exaustivamente discutido durante assembléia-geral de prefeitos ocorrida no último dia 14 no auditório da entidade municipalista, em Campo Grande, minutos depois da reunião com os deputados. 

O assunto mobilizou também ex-prefeitos, uma vez que nessa mesma assembléia-geral foi aprovada por unanimidade a proposta de criação da Associação de Prefeitos e Ex-prefeitos de Mato Grosso do Sul. 

Segundo a Assembleia, a reunião entre a comissão parlamentar e o TCE-MS está marcada para próxima quarta-feira (29). 

A intenção dos prefeitos é que os deputados acelerem o ritmo das conversações visando alterar resolução do Tribunal de Contas que trata dessa questão 

O dirigente municipalista explica que tem recebido reclamação de vários gestores a respeito desse assunto, principalmente por parte de 16 prefeitos reeleitos que receberam multas que totalizam R$ 1,100 milhão por intempestividade. 

EMENDA CONSTITUCIONAL 

Em conversa com os prefeitos, alguns deputados deram a garantia de que votarão favoráveis à reivindicação dos municípios, caso a PEC comece a tramitar na Assembleia. 

Apesar da solidariedade dos parlamentares, eles querem que o texto seja votado antes das eleições de outubro para que a medida entre em vigor ainda este ano, isso caso o TCE-MS não promova alterações em sua lei orgânica. 

Caravina entende que o gestor não pode ser penalizado se não houve dolo ou prejuízo ao erário, como conseqüência de uma simples falha cometida por um servidor responsável pelo setor da prefeitura. 

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.