Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Moradores de área da Homex fazem protesto em frente a governadoria

Aproximadamente 350 pessoas participaram da manifestação 

Grupo se reuniu na governadoria e agora para a Assembleia Legislativa - Foto: Bruno Henrique
Aproximadamente 350 pessoas que vivem no terreno onde deveriam ter sido construídos três mil apartamentos da construtora Homex, no bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, se reuniram de forma pacífica em protesto na manhã desta terça-feira, em frente ao prédio da governadoria, no Parque dos Poderes. O grupo, que chegou em comboio com seis ônibus, busca apoio para regularização das famílias e construção de casas populares.

Como o governador Reinaldo Azambuja está em agenda na cidade de Dourados, eles formaram uma comissão com seis representantes que foi recebida pelo chefe de governo Eduardo Riedel. No encontro, Riedel afirmou que as reivindicações serão levadas ao chefe do Poder Executivo e que, assim que possível, deve ser agendada audiência. Em seguida, os manifestantes seguiram para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Foto: Bruno Henrique
Os moradores, que hoje vivem em barracos, aguardam resposta há um ano e nove meses. Na semana passada, equipe da Agência Municipal de Habitação (Emha) esteve no terreno para cadastrar as pessoas que vivem no local e, futuramente, inclui-las em projetos habitacionais. Em contrapartida, residências que estavam desocupadas foram demolidas. As medidas foram vistas com bons olhos pelos moradores que aguardam definição.

Wilson Vasques alega que as famílias chegaram a esta situação de construir barracos em razão da crise que passa o país. Segundo ele, isso foi uma válvula de escape de cidadãos que não têm condições de arcar com despesas de aluguel e alimentação. "Pedimos ajuda do Governo para intervir nessa situação e participar de audiência pública". Valdirene Vieira da Silva ressaltou a importância da ação da Emha e disse que tudo o que eles querem é ajuda. "Queremos que nossas solicitações sejam atendidas. A situação está complicada", pontuou.

Foto: Bruno Henrique

Fonte: CE
Por: 
RENAN NUCCI e ALINE OLIVEIRA
Tecnologia do Blogger.