Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Feminicídio está entre casos que fecham os júris do mês na Capital

Serão realizadas, na semana de 27 a 31 de agosto, três sessões ordinárias e duas sessões extraordinárias na 1ª e na 2ª Varas do Tribunal do Júri de Campo Grande.

Divulgação
Na terça-feira (28), na 1ª Vara do Tribunal do Júri, a partir das 8 horas, será julgado o acusado M. de A.A. Consta nos autos da ação penal nº 0008380-77.2015.8.12.0001 que, na data de 5 de janeiro de 2015, por volta das 18h30, na Rua Sizuo Nakazato, Jardim Itamaracá, os acusados tentaram matar a vítima R.S.J.

Horas antes dos fatos, Rodrigo de Almeida Amorim, conhecido como Kiko, (irmão dos denunciados) teria sido morto em confronto com policiais, que somente teriam encontrado o local em que Kiko residia, em razão de informações prestadas por R.S.J. Sendo assim, M. de A.A. e T.P. de A. foram até a residência da vítima e questionaram sua mãe acerca de seu paradeiro.

Em seguida, os acusados invadiram a residência em busca de R.S.J., momento em que este fugiu pelos fundos. Segundo o MPE, enquanto a vítima tentava passar para o telhado do vizinho, M. de A.A. atirou contra ele, que foi atingido por um disparo. O acusado T.P. de A. foi impronunciado, já o acusado M. de A.A. foi pronunciado pelo crime previsto no art. 121, caput, c/c art. 14, inciso II, todos do Código Penal.

Outro julgamento está marcado para sexta-feira (31), na 2ª Vara do Tribunal do Júri. Trata-se da ação penal nº 0034450-34.2015.8.12.0001, onde consta que no dia 17 de julho de 2015, por volta das 22h, no bairro Parque do Lageado, em Campo Grande, usando uma arma de fogo, o acusado V.R.C. atirou contra Wilton dos Santos da Silva, causando-lhe a morte.

Segundo a denúncia, V.R.C. agiu por motivo torpe, vingando-se de Wilton porque foi preso pelo crime de roubo após a vítima colaborar com a polícia. O réu foi pronunciado pelo crime previsto no art. 121, § 2º, incisos I e IV do Código Penal.

Também na sexta-feira está previsto o julgamento do processo de nº 0036621-27.2016.8.12.0001, em sessão extraordinária da 1ª Vara do Tribunal do Júri. Narra a acusação que, na data de 31 de agosto de 2016, por volta das 20h30, na Rua São Thomás, bairro Santa Luzia, a vítima Luana de Campos Grecco foi encontrada sem vida, em decorrência de ferimentos provocados pelo acusado G.N.R.

Extrai-se dos autos que o réu e a vítima conviviam maritalmente na residência em que esta foi encontrada morta, bem como eram frequentes os desentendimentos entre o casal, em razão de G.N.R. ser usuário de drogas.

Consta que dias antes, o acusado deslocou-se até o local e ambos começaram a discutir, conforme relatos da vizinhança. Apurou-se que durante a discussão, o acusado apossou-se de uma tábua de cortar carne e passou a desferir golpes contra a cabeça da vítima, que morreu. O acusado fugiu sem prestar socorro. 

Passados alguns dias, os familiares da vítima ficaram preocupados, pois não conseguiam contato com ela e, somente em 31 de agosto, uma amiga de Luana entrou no imóvel, oportunidade em que se deparou com o corpo em avançado estado de putrefação. 

O acusado responderá pelo crime previsto no art. 121, § 2°, incisos III (meio cruel) e VI (feminicídio), c/c § 2º - A, inciso I (violência doméstica e familiar), do Código Penal, em relação à vítima Luana de Campos Grecco.

1ª Vara do Tribunal do Júri – sessões ordinárias:

28 de agosto (terça-feira): processo nº 0008380-77.2015.8.12.0001
30 de agosto (quinta-feira): processo nº 0030026-17.2013.8.12.0001


2ª Vara do Tribunal do Júri – sessões ordinárias:

31 de agosto (sexta-feira): processo nº 0034450-34.2015.8.12.0001


1ª Vara do Tribunal do Júri – sessões extraordinárias:

27 de agosto (segunda-feira): processo nº 0012529-53.2014.8.12.0001
31 de agosto (sexta-feira): processo nº 0036621-27.2016.8.12.0001


ASSECOM/TJMS
Tecnologia do Blogger.