Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

ELEIÇÕES 2018| Harfouche diz que aguarda aval do MDB para assumir disputa ao governo

Procurador licenciado disse que aceita dar continuidade ao projeto do MDB ao governo de MS

Senadora Simone Tebet ao lado de Sérgio Harfouche, durante convenção do MDB - Foto: Marina Pacheco
O procurador licenciado, Sérgio Harfouche (PSC), disse que aguarda apenas o aval da direção do MDB, para assumir a candidatura ao governo, ficando na frente da chapa que era liderada até ontem (12) pela senadora Simone Tebet (MDB). Ele disse que colocou o nome à disposição e que está preparado para disputa.

“A senadora (Simone Tebet) entrou em contato comigo ontem (12) na hora que estava saindo do culto e disse que ficava honrado e lisonjeado com a indicação de assumir a disputa ao governo. Agora depende da executiva do MDB se reunir e oficializar a escolha”, disse Harfouche.

Ele disse que também vai conversar com a direção do PSC, para receber o aval da sua legenda. “É importante este contato para evitar desencontros, mas entendo que da nossa parte não vai existir resistência. Estou preparado para assumir este projeto, que já fazia parte como candidato ao vice. Aceito a missão”, pontuou.

Esta é a segunda vez que o MDB perde seu candidato ao governo. Primeiro foi com o ex-governador André Puccinelli (MDB), que desistiu da disputa, por estar preso desde o dia 20 de julho, em função da Operação Lama Asfáltica. Foi ele quem pediu para Simone assumir seu lugar. Ela entrou no embate faltando apenas uma semana para as convenções.

Após uma semana da convenção, que confirmou seu nome ao governo, Simone desistiu da disputa alegando “motivos pessoais” e pedidos da própria família para que ficasse fora do pleito. Ela enviou ontem (12) a noite uma nota à imprensa, onde indicou inclusive o nome de Harfouche, seu candidato a vice, para assumir a disputa ao governo.

Motivos 

No documento de desistência, Simone afirma que aceitou em um primeiro momento encarar a disputa por ser levada pela emoção, após pedido do ex-governador André Puccinelli, preso desde o dia 20 de julho. Agora, diz que reconsiderou, levando em conta o apelo familiar. “Conhecendo meus problemas de ordem pessoal, recebi apelos contundentes da minha família para não ser candidata”, justificou.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, afirmou que o partido estuda algumas hipóteses, entre elas apoiar o nome de Harfouche, do PSC,para a vaga deixada por Simone. Uma das possibilidade é o MDB indicar o vice.

O partido tem até quarta-feira (15) para apresentar o pedido de registro ao TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul). O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e Odilon de Oliveira (PSDB) já apresentaram a documentação.

Fonte: campograndenews
Por: Leonardo Rocha
Tecnologia do Blogger.