Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Com apoio do Senar/MS e da Embrapa, Sindicato Rural de Bela Vista investe na aquaponia

A integração da horticultura com a criação de peixes oferece alternativa de renda para produtores 

Divulgação
Já imaginou em um mesmo espaço implantar uma horta e criar pequenas espécies de peixe para o consumo? Essa é a aquaponia, um sistema bioquímico que ganhou ênfase nos anos 80 e 90 nos Estados Unidos, e que vem se intensificando no Brasil. Segundo a Embrapa, com o sistema se usa cerca de 90% de água a menos quando comparado à hidroponia.

A ideia foi apresentada pelo Sindicato Rural de Bela Vista e pelos técnicos do programa Hortifrúti Legal, do Departamento de Assistência Técnica e Gerencial (DATeG) do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural aos produtores da região.

“Nós pensamos, ao implantar a aquaponia aqui, em oferecer uma alternativa de produção e de renda aos que já têm o curso de piscicultura e querem produzir, simultaneamente, hortaliças”, aponta o gestor do DATeG, Francisco Paredes.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Bela Vista, Leandro Mello Acioly, o sistema integrado pode mudar a realidade dos produtores familiares. “Utilizam-se caixas d'água na aquaponia, que requer menos investimentos”.

O mobilizador do sindicato rural, Élvio Ferreira Rodrigues, explica que: “A partir do momento em que começamos a estudar e ver como funciona o sistema, foi surgindo o interesse e também o gosto pelo consórcio de peixe e cultivo de vegetais”.
Divulgação
A parceria com a Embrapa veio com o apoio do engenheiro agrônomo e pesquisador Luis Inoue, que trabalha com o sistema de produção aquapônico na unidade Agropecuária Oeste, em Dourados.

“A aquaponia é uma integração entre atividades agropecuárias. Com isso, os índices zootécnicos e de produção vegetal são diferentes, o que possui grande valor agregado. Ou seja, a aquaponia faz uma otimização da água e dos nutrientes que são colocados no sistema através da ração. O que é rejeito/resíduo de um, serve de insumo para o outro”, afirma Inoue sobre o processo rotativo, em que uma atividade vai alimentando a outra.

Segundo o pesquisador são muitas as vantagens, pois o sistema apresenta grande economia de água; e pode ser instalado em espaços relativamente pequenos, e a mão de obra não exige muita força de trabalho.

PRODUÇÃO

Dentre as espécies de peixes mais utilizadas pelos projetos de aquaponia em todo o mundo, destaca-se a tilápia. No entanto, em Bela Vista, o projeto tem sido conduzido, por enquanto, com o Lambari e o Tambacu. Quanto às hortaliças, na estação montada no sindicato rural tem alface, rúcula, agrião; e colocaram um berçário de cebolinha e salsinha para mostrar aos visitantes que é possível fazer desde a produção de muda até a colheita, dentro da aquaponia.

“A ideia é que, com apoio da Embrapa, o espaço se torne permanente, como um campo de pesquisa, onde analisaremos, dentro dos estudos orientados pelo Luis, quais as variedades de hortaliças e peixes que melhor se adaptam ao nosso clima”, finaliza Élvio.

Fonte: Assessoria de Comunicação Sistema Famasul 
Por: Rodrigo Corrêa
Tecnologia do Blogger.