Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Criada por Siufi, comissão define demandas da Medicina da UEMS a serem levadas a Brasília

Siufi irá conversar pessoalmente com o ministro Carlos Marun e com o senador Waldemir Moka para que essa pauta seja incluída nas discussões em Brasília na semana que vem ©Luciana Nassar 
O presidente da Comissão Permanente de Saúde da ALMS, deputado estadual Dr. Paulo Siufi (MDB), e acadêmicos e professores do curso de Medicina da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) se reuniram na manhã desta quarta-feira, 27, para definir as demandas prioritárias para garantir a qualidade e continuidade do curso da UEMS. A reunião de trabalho é decorrente da audiência pública realizada na segunda-feira, 25, na qual foi formada uma comissão especial multidisciplinar para discutir os rumos que deverão ser tomados para melhoria do curso.

A comissão especial definiu duas principais necessidades: ampliação de vagas de docentes a serem convocados pelo concurso público em andamento e aquisição dos materiais básicos permanentes essenciais para realização das aulas, como modelos anatômicos, simuladores, livros e periódicos. Após o levantamento quantitativo e orçamentário das demandas, será confeccionado um documento a ser encaminhado ao Governo do Estado e para a União. "Vamos esperar o posicionamento da coordenação do curso para sabermos a quantidade necessária de professores que devem fazer parte do corpo docente. Com relação aos materiais permanentes, os acadêmicos ficaram de fazer um levantamento e me entregar na próxima segunda (2/7). Porque só cobrar o governador e não levar as soluções, não adianta. Estamos aqui para definir as prioridades e resolver de vez a situação desses alunos", afirmou Dr. Paulo Siufi.

O deputado estadual Junior Mochi, presidente da ALMS, participou da reunião e informou que a Assembleia fará a intermediação junto a ministros e senadores em Brasília para que as demandas primordiais do curso sejam supridas. "Como parlamentares, nosso instrumento é a discussão, a interlocução. Por isso, tentarei incluir as tratativas de hoje nas agendas que teremos na próxima semana em Brasília com os ministérios e Senado Federal".

A celeridade para o encaminhamento das solicitações se deve ao fato de que a União só pode transferir recursos voluntários até o dia 7 de julho, por se tratar de ano eleitoral. "Vou conversar pessoalmente com o ministro Carlos Marun e com o senador Waldemir Moka para que essa pauta seja incluída nas discussões em Brasília na semana que vem", garantiu Dr. Paulo Siufi.

ASSECOM
Tecnologia do Blogger.