Header Ads

LEIA TAMBÉM
recent

Conciliação pode dar fim a 500 processos trabalhistas envolvendo a Energisa

Divulgação
A equipe jurídica da Energisa procurou a Justiça do Trabalho de Mato Grosso do Sul para solicitar que cerca de 500 processos que tramitam nas Varas do Trabalho de Campo Grande sejam resolvidos por meio de acordos judiciais. O Presidente do TRT/MS, Desembargador João de Deus Gomes de Souza, recebeu os advogados que representam a concessionária de energia elétrica, nesta quinta-feira (2).

As ações trabalhistas questionam o cumprimento da Norma de Promoções 212/90 e do Acordo Coletivo de Trabalho firmado em 1990 que tratam, respectivamente, sobre promoções compulsórias recebidas a cada três anos de trabalho na empresa e a indenização por tempo de serviço paga em caso de demissão para os trabalhadores que foram admitidos até 1990.

Segundo a advogada Luciane Erbano Romeiro a tentativa de conciliação faz parte da política de gestão da nova diretoria da Energisa. "Nós viemos pedir o auxílio do Judiciário para tentar fazer essa composição com os advogados que representam os trabalhadores com o objetivo também de desafogar um pouco a Justiça". Atualmente, o grupo Energisa emprega mais de 10 mil pessoas em 13 estados do país.

O Presidente do TRT/MS vai intermediar as tentativas de acordo envolvendo a empresa e destacou que vem trabalhando para diminuir o número de processos na Justiça do Trabalho de Mato Grosso do Sul, que recebeu quase 35 mil novas ações no Primeiro Grau, em 2016. O número é 37% maior que em 2010 e confirma uma tendência nacional do Poder Judiciário que já acumula mais de 102 milhões de processos em todo o país. "A Justiça do Trabalho quer solucionar os conflitos da forma mais breve possível e a conciliação é o melhor caminho para conseguir essa celeridade", enfatizou o magistrado.




Fonte: ASSECOM
Tecnologia do Blogger.